Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Em 5 sets, Djokovic bate Zverev e avança para sua 31ª final de Grand Slam

Djokovic devolveu a derrota na semifinal dos Jogos Olímpicos de Tóquio e fará sua 31ª final em Grand Slam, buscando seu 21º título para isolar-se como o maior campeão

Thiago Chaguri
Colaborador do Torcedores

Crédito: Jed Jacobsohn/USTA

Novak Djokovic vence Alexander Zverev e avança para a grande final do US Open. Em 3h33 de jogo, o número 1 do mundo enfrentou grandes dificuldades com o serviço do alemão, mas passeou no quinto e decisivo set para carimbar sua vaga à final por 3 sets a 2, parciais de 4/6, 6/2, 6/4, 4/6 e 6/2. O sérvio enfrentará o russo Daniil Medvedev no domingo (12), que se credenciou à final ao vencer o canadense Félix Auger-Aliassime por 3 sets a 0 (6/4, 7/5 e 6/2).

Aumentando sua marca para 36 vitórias e apenas 10 derrotas em jogos com quinto set na carreira, Djokovic alcançou sua 31ª final de Grand Slam e igualou Roger Federer como recordista. Até o momento, divide o posto de maior campeão empatado com o próprio Federer e também com Rafael Nadal, sendo 20 títulos para cada.

No entanto, pelo Major norte-americano, o sérvio possui três taças e amargou quatro derrotas em sete disputas de finais.

Em caso de título no domingo (12), Novak Djokovic será apenas o terceiro tenista na história do naipe masculino a vencer os quatro Grand Slams no mesmo ano. O australiano Rod Laver, presente na arquibancada deste jogo, conseguiu o feito na era amadora em 1962 e também na Era Aberta (adotada em 1968), no ano de 1969. Don Budge é outro tenista a realizar a façanha. O norte-americano faturou os títulos na era amadora em 1932.

Confronto geral

Este foi o quarto confronto do ano entre os tenistas e o décimo no geral. Djokovic venceu o adversário pela sétima vez, sendo a terceira em 2021. Além da vitória desta noite, o sérvio levou a melhor pelo ATP Cup da Austrália e nas quartas de final do Australian Open.

Zverev venceu na semifinal dos Jogos Olímpicos de Tóquio e posteriormente bateu o russo Karen Khachanov para faturar a medalha de ouro.

O jogo

1º SET

Djokovic abriu o jogo logo com um ace. Sacando muito bem, passou “limpo” no primeiro game e não cedeu nenhum ponto ao adversário. Num rali de 17 trocas de bola, o primeiro ponto do segundo game veio para Zverev após o sérvio cometer um erro não forçado. Variando muito bem seu serviço, o alemão empatou o set. Mantendo o ótimo serviço, Nole abriu 2/1 após um belo saque e voleio. No quarto game, com um ace a 202km/h, o alemão empatou.

Zverev venceu outro rali. Após 14 trocas, executou o ponto em uma linda cruzada e abriu 15-30. No entanto, Djokovic se recuperou e confirmou seu serviço, 3/2. Desta vez, quem não viu a cor da bola foi o sérvio. Zverev acelerou o saque e venceu todos os pontos de seu game de serviço. Em uma excelente aula de defesa e de demonstração de preparo físico, Zverev conseguiu o primeiro break-point do jogo após defender um drop shot de Djokovic. O alemão subiu à rede e colocou a bola na quadra adversária também muito rente à rede. O sérvio até conseguiu chegar e passar a bola com muito esforço, mas o alemão ficou com a quadra aberta, concluindo o ponto e levantando a torcida na Arthur Ashe Stadium. Entretanto, Djokovic se recuperou rapidamente. Com outra largadinha, surpreendeu Zverev, que parou na rede. Sacando bem, Nole confirmou seu serviço, deixando o placar em 4/3.

Subindo à rede, Zverev tentou fechar o ângulo usando a altura à seu favor, mas Djokovic conseguiu golpear. O número 4 do mundo até conseguiu defender no reflexo, mas o sérvio estava próximo e, com força, concluiu o ponto numa diagonal curta, 15-30. Porém, Zverev fechou a porta para a reação e empatou a parcial em 4/4. No nono game houve a primeira quebra de serviço do jogo. Djokovic não obteve o mesmo sucesso dos games anteriores. Aproveitando a piora acentuada na qualidade do saque do sérvio, Zverev fez um game muito sólido, pressionou o serviço e passou à frente em 5/4 após dupla falta do adversário. Ao contrário de Djokovic, o alemão manteve a excelente performance servindo e abriu 40-0 no game. Apesar de sofrer dois pontos consecutivos, fechou o set em 6/4 em um erro bizarro de Djokovic, que pegou mal na bola e isolou.

Zverev venceu impressionantes 94% de seus pontos de primeiro saque no set.

2º SET

Com 40-30 no primeiro game, Djokovic repetiu o erro derradeiro do primeiro set e novamente isolou a bola, cedendo empate. Ainda desperdiçou outra vantagem, mas se recuperou e saiu na frente do segundo set. Djokovic teve seu primeiro break-point no jogo após um erro de Zverev. Depois de um bom saque abrindo o lado direito da quadra aberta, o alemão tentou pegar Djokovic no contrapé, porém acabou errando. Numa dupla falta, Djokovic enfim quebrou o serviço adversário e abriu 2/0. No terceiro game, o sérvio ganhou todos os pontos e abriu 3/0. Zverev ganhou o quarto game e chegou a abrir 15-30 no serviço de Djokovic, que escorregou e não alcançou a bola. Mas o número 1 do mundo reagiu e colocou 4/1 no marcador. Após confirmações de ambos nos serviços, o sétimo game indicava 5/2. Com um erro não forçado de Zverev, Nole quebrou o serviço e empatou o jogo em 1 a 1.

Apesar de ter perdido o primeiro set, o sérvio estava bem na partida e manteve o nível. Já Zverev, entretanto, foi bem aquém. O alemão sentiu a quebra logo no começo do segundo set. Não conseguiu impor seus saques, sua principal arma na parcial anterior. Viu seu adversário dominar os pontos e sentiu psicologicamente o momento.

3º SET

Zverev voltou mais agressivo no terceiro set e teve um break-point à favor. Apesar de o alemão mandar um backhand nos pés, Djokovic conseguiu um belo voleio e venceu o ponto, empatando o game e posteriormente impôs seu serviço, largando na frente. Usando muito as deixadinhas para tentar diminuir o ritmo em alguns momentos do jogo, Nole venceu outro ponto desta maneira. Porém, no ponto seguinte, sua esquerda ficou na rede e Zverev empatou a parcial. Com direito a dois aces no game, o número 1 do mundo fez 2/1, mas o adversário conseguiu um game limpo e  também confirmou o serviço.

Djokovic sacou e foi à rede. Zverev, em uma incrível passada de backhand na paralela, fez um belo ponto no contrapé e abriu dois break-points. O sérvio escapou do buraco e virou o game, conseguindo um belo golpe na linha para fazer 3/2. Assim como em seu serviço anterior, Zverev não perdeu nenhum ponto e empatou o set anotando dois aces consecutivos. Jogando muito bem o ponto, o alemão foi à rede para pressionar, mas Djokovic conseguiu acelerar uma bola em cima do corpo de Zverev, que não teve tempo de executar bem o voleio e ficou na rede. Djokovic se mostrou antenado ao fechar o game. Com velocidade para responder à uma largadinha do adversário, colocou a bola ainda mais rente à rede para deixá-lo sem reação.

Preparando bem o ponto, Djokovic primeiro aprofundou o golpe, depois deu uma largadinha e, por fim, aproveitou a ida de Zverev à rede para aplicar um lindo lob, sem chances para devolução. Logo na sequência se colocou em vantagem com 5/4 no placar. Ditando o ritmo e demonstrando muita paciência, Djokovic faturou três longos ralis consecutivos no serviço do alemão e conseguiu três set-points. Zverev se recuperou e venceu as outras duas longas disputas.

Inclusive, a última chegou a impressionantes 53 trocas de variados e incríveis golpes. O alemão executou o ponto em uma linda cruzada, arrancando efusivos aplausos e suspiros da torcida. No entanto, acostumado à momentos decisivos, o 20 vezes campeão de Grand Slam quebrou o serviço e definiu o 6/4 num smash junto à rede.

4º SET

Movendo bem seu adversário, Zverev empatou o em 1/1 após forçar Djokovic subir à rede em sua largadinha, ficando com a quadra aberta para pontuar. O terceiro game foi movimentado e muito equilibrado, com o sérvio usando suas largadinhas e o quatro do mundo subindo à rede com mais frequência. Isso ocasionou o revezamento de boas passadas para Djokovic, como também abertura de espaços para Zverev. Se defendendo muito bem após três igualdades, o alemão anotou um winner na paralela e quebrou o saque, passando à frente do placar por 2/1. Mantendo o ótimo momento na partida, confirmou seu serviço em 3/1.

Tentando reequilibrar o jogo, Nole faturou seu game e ofereceu dificuldades, mas Zverev se manteve firme, e preciso em momentos de pressão, abrindo 4/2. Ambos confirmaram os dois games seguintes, com o alemão passando com tranquilidade, vencendo todos os pontos de seu serviço. Enfrentando dificuldades, Djokovic viu o adversário empatar o game com uma bela cruzada de esquerda. No ponto decisivo, mesmo mal executado, o sérvio aplicou um smash que Zverev não conseguiu devolver para diminuir a vantagem adversária para 5/4. Não sentindo a pressão, Zverev sacou muito bem e, com a bola de Djokovic na rede, fechou o set em 6/4 e provocou o quinto set.

5º SET

A última parcial começou com o número 1 do mundo confirmando seu serviço. No game de saque de Zverev, o sérvio conseguiu se impor e construiu muito bem o ponto. Após longas trocas, aplicou um slice bem próximo à rede, abrindo espaço para executar o ponto em uma passada e quebrar o serviço. Com tranquilidade, anotou dois aces e colocou boa vantagem de 3/0 no set.

Abrindo 30-0, Zverev começou bem seu serviço. Contudo, viu Djokovic crescer. Em uma bola simples à rede, Zverev cometeu um erro não forçado. No ponto seguinte, mesma situação. O alemão tinha um smash para pontuar e se manter vivo no game, mas desperdiçou de forma bizarra. Se aproveitando do abalo psicológico do adversário, Djokovic, além de vencer o quarto game, confirmou seu serviço atropelando e abriu 5/0, encaminhando sua vaga para a final.

Zverev ensaiou uma reação. Venceu seu game de saque e chegou a ter dois breakpoints de vantagem no posterior. Djokovic se segurou, mas não saiu da situação adversa no game. Tentando ganhar sobrevida e buscando um milagre, Zverev equilibrou e vendeu caro o oitavo game. No entanto, o número 1 do mundo fez valer toda sua experiência e não deu chances para o azar. Em um erro de Zverev na rede, Djokovic fechou o set em 6/2 e o jogo em 3 sets a 2 para garantir sua vaga na final e ir em busca de tornar-se o maior recordista de títulos em Grand Slam.

 

LEIA TAMBÉM:

Leylah Fernandez x Emma Raducanu: final do US Open será confronto entre duas adolescentes

Zverev diz que medalha em Olimpíadas é ‘incomparável’ com outros títulos: “Jogamos por um país inteiro”

Naomi Osaka deixa futuro em aberto após eliminação no US Open

Novak Djokovic chega ao US Open em busca de marcas históricas

Galvão critica Neymar e faz comparação com Messi: “Apanha tanto quanto ele”

Casagrande critica Neymar: “Não é esse jogador que precisamos para a Copa”

Ex-repórter da Globo revela treta com Muricy: “Quase fui demitido”

Quem sai em alta da seleção brasileira após 3 rodadas das Eliminatórias?