Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Ex-seleção da Itália voltará a atuar depois de 12 anos de suspensão por uso de cocaína

Atleta que fez parte da seleção da Itália sub-18 voltará após longo gancho

Alexander Rodrigues
Redator no @AlemanhaFC, @Torcedorescom, ADM da página @futebolcomamor e torcedor do Feyenoord.

Crédito: Divulgação/Instagram -@francescoflachi_official

Depois de mais de uma década, o italiano Francesco Flachi, ex-seleção da Itália sub18 e ídolo da Sampdoria irá tirar a poeira das chuteiras e retomará a sua carreira de jogador de futebol indo atuar em um clube da quinta divisão da Velha Bota. Foram doze anos de suspensão ao todo, após o atleta ter sido pego em três situações que resultaram nesse gancho enorme.

No ano de 2007 Flachi era visto como uma grande estrela, um dos melhores jogadores da Sampdoria, apenas atrás de nomes como Vialli e Mancini, e a caminho da seleção principal da Itália, até que em um teste anti-doping, em janeiro daquele ano, após um jogo com o Milan, foi revelada a presença de cocaína.

Aos 31 anos, foi imediatamente suspenso e afastado por dois anos. Mas a questão é que no ano anterior, Flachi já tinha sido investigado sob suspeita de manipulação de partidas. “Perdi tudo naquele momento. Era um ídolo em Gênova, estava prestes a ir para a  seleção da Itália” – recorda o jogador à BBC.

Em 2009, já atuando pelo Empoli, o atleta foi pego em um exame anti-doping que, novamente, apontou o uso de cocaína após uma partida contra o Brescia. “Mentalmente, eu já não era o mesmo e acabei por ter uma recaída” – afirmou o jogador, que por ser reincidente levou uma suspensão de 12 anos. Como Flachi estava com 35 anos na época acreditava-se que esse fosse o fim de sua carreira.

Mas agora, 12 anos depois, há uma chance, pois o jogador sempre se manteve ligado ao futebol, treinando clubes locais em Florença, para onde se mudou e abriu alguns restaurantes. E o clube onde ele voltará a atuar, aos 46 anos, será o Signa 1914, presidido pelo seu amigo Andrea Ballerini,  que fez uma proposta para que Flachi atue no clube quando a suspensão acabar, em janeiro de 2022.

“Estou entusiasmado porque a data já se aproxima. Começou como uma brincadeira, mas foi ficando mais sério. Eu já estava ajudando o clube e o Andrea começou a me provocar, dizendo que ‘está velho, já não joga nada’. E, então, percebi que sentia falta. Já estou treinando e as sensações são parecidas com as que sentia quando jogava. A pressão é diferente. Sei que cometi erros e fui castigado. Também sei que já não sou tão rápido como antes, mas posso ajudar os colegas nos seus níveis de confiança e mostrar a eles como o futebol é bonito, para que não desperdicem como eu fiz” – finalizou Flachi.

Leia também

Liverpool lança camisa estilo “Ronald McDonald” e fãs não perdoam

Manchester City jogará com goleiro que atuou uma vez nos últimos 10 anos

F1: Mulher de Schumacher quebra o silêncio e fala sobre condição do ex-piloto

Morre de covid-19 ex-piloto espanhol negacionista e anti-vacinas

Torcida se empolga com golaço de Roger Guedes em estreia, mas Corinthians empate com Juventude; veja memes

Muricy critica fala de Daniel Alves e aponta grande erro do São Paulo

Corinthians perde titular suspenso para duelo contra o Atlético-GO

Técnico demitido e mais: Tudo o que rolou na 19ª rodada do Brasileirão