Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Balanço ciclismo: 4º lugar de Lauro Chaman é a melhor posição do Brasil

O Brasil chegou com forte chance de ganhar medalhas no ciclismo, principalmente de estrada. Mas saiu sem pódio nas Paralimpíadas de Tóquio 2020

Marjoriê Cristine
Colaborador do Torcedores

Crédito: Juan Bautista Benavent/CBC

O ciclismo, contrarrelógio e estrada, é uma das modalidades que o Brasil tinha esperança de trazer medalha de Tóquio 2020. Sem um bom desempenho no geral, com seus cinco atletas nas Paralimpíadas, a melhor colocação foi um quarto lugar.

Um dos favoritos para o ouro no ciclismo estrada, Lauro Chaman tentou e chegou a liderar a prova na classe do C4-5. Porém, o ciclista só conseguiu um quarto lugar. Foi a melhor colocação do país entre todas as provas do esporte em Jogos Paralímpicos. 

+Brasil no top 10 do quadro de medalhas nas Paralimpíadas de Tóquio 2020

Carlos Alberto Gomes ficou apenas em 31º no ciclismo estrada no C1, nas Paralimpíadas de Tóquio 2020

Nas provas de estrada, Jady Martins Malavazzi finalizou em 13º na classe H3; Ana Raquel Lins chegou em 14ª na classe C4-5 feminina; André Grizante terminou em 17ª colocação na classe C4-5 masculina; e Carlos Alberto Gomes foi o 31º na classe C1-3 masculina.

Leia também:

Paralimpíadas: Atletismo é o esporte que deu mais medalhas ao Brasil

Paralimpíadas: natação faz campanha histórica, e Carol Santiago brilha

Balanço do halterofilismo: ouro inédito com Mariana D’Andrea em Tóquio

Balanço do taekwondo: Brasil tem 100% de aproveitamento com medalhas