Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Paralimpíadas: natação faz campanha histórica, e Carol Santiago brilha

Nadadora conquista cinco medalhas, sendo três ouros em Tóquio 2020. Daniel Dias se despediu das piscinas com três bronzes

Marjoriê Cristine
Colaborador do Torcedores

Crédito: Ale Cabral/CPB

A natação do Brasil brilhou nas Paralimpíadas. Uma das modalidades que mais trouxe medalhas ao país, em Tóquio 2020, não foi diferente. A equipe fez uma campanha histórica e conquistou 23 medalhas.

O Brasil ganhou oito ouros, cinco pratas e dez bronzes, o que deixou o país na oitava posição – tanto no ranking por medalhas de ouro quanto pela soma geral dos pódios. O maior destaque do país na natação foi Maria Carolina Santiago, a Carol Santiago.

+Brasil no top 10 do quadro de medalhas nas Paralimpíadas de Tóquio 2020

Aos 36 anos, a nadadora fez sua estreia em Jogos Paralímpicos. A pernambucana da classe S12, para atletas com deficiência visual, saiu do Japão com cinco medalhas, sendo quatro em provas individuais – três ouros e um bronze -, além de uma prata no revezamento 4x100m até 49 pontos.

“Fui entendendo o Movimento (Paralímpico) devagar. Hoje, tenho total consciência de como isso aqui (os Jogos) é grandioso e incrível. Estou muito feliz porque encontrei o meu lugar. Ter os resultados que a gente teve é a prova de que estou no caminho certo. É a realização de um grande sonho”, disse Carol.

Despedida de Daniel Dias

Carol Santiago foi ouro nos 50 metros e nos 100 metros livre, além dos 100 metros peito.  A pernambucana ainda quebrou os recordes paralímpicos nos 50 metros livre (26s82) e 100 metros peito (1min14s89). Ela ainda ganhou o bronze nos 100 metros costas 100 metros costas e  prata no revezamento misto 4x100m – até 49 pontos.

Daniel Dias será o porta-bandeira do Brasil na cerimônia de encerramento das Paralimpíadas de Tóquio 2020

Os Jogos de Tóquio também foram históricos para Daniel Dias. Maior medalhista paralímpico do Brasil, com 27 medalhas, o nadador se despediu das piscinas. A sua última prova foi os 50m livre, na qual ele ficou em quarto lugar.

No Japão, Daniel Dias ganhou três medalhas de bronze para a sua coleção: nos 100 metros e 200 metros livre, além do revezamento 4×50 metros livre misto – 20 pontos. Em quatro Paralimpíadas, o nadador conquistou 14 medalhas de ouro, sete de prata e seis de bronze.

Confira todas as medalhas da natação em Tóquio 2020:

Ouro (oito)

Gabriel Bandeira – 100 metros borboleta, na classe S14

Wendell Belarmino – 50 metros livre, na classe S11

Gabriel Araújo – 200 metros livre, na classe S2

Carol  Santiago – 100m livre, na classe S13

Carol Santiago – 50 metros livre, na classe S13

Carol Santiago – 100 metros peito, na classe SB12

Talisson Glock – 400 metros livre, na classe S6

Gabriel Araújo – 50 metros costas, na classe S2

Prata (cinco)

Gabriel Araújo – 100 metros costas, na classe S2

Gabriel Bandeira – 200 metros livre, na classe S14 

Gabriel Bandeira – 200 metros medley, na classe S14

Carol Santiago –  100 m livre, na classe S12

Wendell Belarmino, Douglas Matera, Lucilene da Silva e Carol Santiago Revezamento misto 4×100 metros livre – 49 pontos

Bronze (dez)

Daniel Dias – 100 metros livre, na classe S5 

Daniel Dias – 200 metros livre, na classe S5

Daniel Dias (classe S5), Patrícia Santos (classe S4 ), Joana Neves (classe S5 ) e Talisson Glock (classe S6) – Revezamento 4×50 metros livre misto – 20 pontos

Phelipe Rodrigues – 50 metros livre, na classe S10

Maria Carolina Gomes Santiago – 100 metros costas classe S12

Gabriel Bandeira, Ana Karolina Soares, Debora Borges e Felipe Vila Real – Revezamento 4x100m, na classe S14.

Beatriz Carneiro – 100 metros peito, na classe SB14 

Mariana Ribeiro – 100 metros, na classe S7

Talisson Glock – 100m livre, na classe S6

Wendell Belarmino – 100 metros borboleta, na classe S11

Leia também:

Yeltsin Jacques abandona a maratona da classe T12 de Tóquio 2020

Paralimpíadas: melhor campanha, polêmica e dobradinhas; resumo do dia

Paralimpíadas: “Vou pisar mais forte”, avisa Thiago Paulino após protesto