Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

TV Globo: jornalista diz se Galvão Bueno vai, ou não, ser demitido

Thiago Asmar falou sobre a possibilidade do narrador esportivo deixar a emissora

Octávio Almeida Jr
Jornalista graduado pela Universidade da Amazônia (UNAMA), 28 anos.Repórter de campo pela Rádio Unama FM em duas finais de Campeonato Paraense (anos 2016 e 2017). Repórter no site Torcedores.com desde 2018.

Crédito: Transmissão/TV Globo

Um dos principais nomes da TV Globo, o narrador Galvão Bueno é sempre foco de notícias, seja quando vai ancorar a transmissão de um evento esportivo, apresentar um programa, ou quando é protagonista de uma informação que rolou nos bastidores da emissora.

Nesta segunda-feira (25 de outubro), o jornalista Thiago Asmar falou sobre Galvão. Em live transmitida na internet, Asmar falou sobre a possibilidade do narrador esportivo pedir demissão.

“Não vai ser demitido, não vai. O Galvão tem muita moral lá dentro da Globo. Agora: o salário do Galvão baixou de milhões pra 800 mil. Ele não está satisfeito. Talvez ele peça pra sair da Globo”, declarou.

A notícia sobre a redução salarial foi trazida pelo site Metrópoles. No entanto, o staff do narrador esportivo negou a informação. Em nota, os representantes de Galvão apresentaram três argumentos.

Siga o Torcedores no Facebook para acompanhar as melhores notícias de futebol, games e outros esportes

Primeiro: a emissora nunca pagou R$ 5 milhões de salário a Galvão Bueno. Segundo: a redução salarial informada não ocorreu. E terceiro: o atual contrato entre as partes (válido até o fim de 2022) segue em vigor e não ocorreu nenhuma alteração.

Assista à live completa sobre a TV Globo:

Leia também:

TV Globo: jornalista diz se voltaria a trabalhar na emissora

Ivan Moré revela block de Casagrande e diz: “azar dele”

Após sair da TV Globo, jornalista foi sondado por duas emissoras

Jornalista explica saída da TV Globo e cita desrespeito a Mauro Naves

Em transmissão da Série B, afiliada da TV Globo erra e áudio vazado decreta: “foi gol, pô”