Home Futebol Gallardo no Flamengo: técnico faz duas exigências para trabalhar no Brasil

Gallardo no Flamengo: técnico faz duas exigências para trabalhar no Brasil

Após decretar saída de Renato, Flamengo mira novo técnico; Gallardo, multicampeão com o River Plate é o mais cotado

Eder Bahúte
Jornalista diplomado. Apaixonado por radiojornalismo e esportes em geral. Especialista em nada, mas dá pitaco em tudo. Leitura de biografias, games e séries. Contato: [email protected]
Flamengo Gallardo

Flamengo Gallardo

PUBLICIDADE

Marcelo Gallardo é o principal nome para a ser novo técnico do Flamengo. Nesta segunda-feira, o clube oficializou através das redes sociais a demissão de Renato Gaúcho. Segundo o jornalista Germán García Grova, do canal TyC Sports, o argentino que está de saída do River Plate é o candidato que mais agrada à direção rubro-negra.

Com a saída de Renato confirmada, a tendência é que agora o Flamengo inicie os contatos com os representantes de Gallardo. Contudo, a definição seja ela qual for, não será anunciado até o próximo dia 4, quando ocorrerão as eleições presidenciais no clube carioca. A tendência, porém, é que Rodolfo Landim seja reeleito.

Campeão argentino com o River Plate no últimos dias, Gallardo não garantiu que permanecerá nos Millonarios para 2022. Para a imprensa local, o ciclo do treinador está cada vez mais perto do fim. ‘Muñeco’ teria como desejo novos desafios para a carreira. Ele, inclusive, é alvo da Seleção do Uruguai.

PUBLICIDADE

Contudo, contratar Gallardo não será tarefa das mais faceis para nenhum clube sul-americano. Além das questões financeiras, já que é o mais bem pago do continente (cerca de 2 milhões de reais por mês) há um aspecto ainda mais importante que ele não abre mão.

Segundo informações do jornalista Jorge Nicola, apenas um projeto robusto e longo poderia fazer Gallardo mudar de ares.

“Ele será seduzido por um projeto de três anos de contrato. Além de técnico, quer ser o manager, uma espécie de dono do clube. Autonomia para mandar nas categorias de base, futebol profissional, contratação de jogadores”, disse Nicola.

LEIA TAMBÉM:

PUBLICIDADE