Torcedores – Notícias Esportivas

10 fatos que marcaram a F1 em 2021

Apesar de toda a polêmica na última corrida, temporada terminou com o título inédito de Max Verstappen

Gabriel Rezende
Colaborador do Torcedores

Crédito: Imagem: Andy Hone / Motorsport Images - Zak Mauger/Motorsport Images - Clive Rose - Reprodução/ Red Bull Racing

A temporada de 2021 da Fórmula 1 já está nos livros de história. Assim, após 22 grandes prêmios e uma batalha espetacular entre Hamilton e Verstappen pelo mundial, o título ficou com o holandês da Red Bull. No entanto, o ano da F1 foi muito mais do que isso, e foi marcado por diversos momentos espetaculares.

Dessa forma, listamos os 10 momentos mais marcantes da F1 em 2021. Confira:

1- O primeiro capítulo do duelo Hamilton x Verstappen

A largada da temporada foi no Bahrein, dia 28 de março. Naquele GP, Hamilton e Verstappen já mostraram como seria o andamento da temporada, após travarem uma grande disputa pela vitória, que ficou com Lewis. Além disso, na oportunidade, com o holandês atacando o britânico na tentativa de ultrapassagem, os dois tiveram o primeiro contato dentro da pista. Assim, ao tentar assumir a liderança, Verstappen teve de devolver a posição para Hamilton, que conseguiu segurar Max, e ficou com a vitória.

2- Batidas entre Hamilton e Vertappen

Depois de um grande primeiro encontro, no Bahrein, Hamilton e Verstappen só voltarão a se tocar, em Silverston, no GP da Ingalterra de F1. Na oportunidade,  toque entre os dois foi logo na primeira volta, com a disputa pela primeira posição, após a largada. Dessa forma, antes de completarem a volta, Hamilton tocou em Verstappen, que foi direto para a barreira de pneus e abandonou a corrida. Dessa forma, Hamilton conseguiu ultrapassar Leclerc, da Ferrari, e venceu a corrida, em casa.

Após Silverstone, Hamilton e Verstappen tiveram uma batida em Monza, na Itália. Na oportunidade, o choque entre os dois rendeu uma imagem impressionante, com o carro a roda do carro de Max passando na cabeça de Lewis. Com os dois abandonado a corrida, a vitória em Monza, ficou com Daniel Ricciardo, da McLaren.

Hamilton e Verstappen voltaram a ter um grande pega no GP de São Paulo de F1. Antes da corrida, em Interlagos, diversas polêmicas nos bastidores aconteceram, fazendo com que o britânico largasse em último na Corrida Sprint. Apesar disso, na corrida principal, Hamilton se recuperou, e na tentativa de ultrapassagem foi tirado da pista por Verstapen, mas conseguiu a vitória.

Na Arábia Saudita, na penúltima prova da temporada, mais polêmicas e toques. Verstappen teria de devolver a liderança para Hamilton, no entanto, ao diminuir a velocidade de maneira abrupta e sem sinalizar para Lewis, o britânico carimbou a traseira da Red Bull de Max. Apesar disso, não houve danos no carro do piloto da Mercedes, que venceu o GP de Jeddah de Fórmula 1.

3- Strike de Bottas e corrida maluca na Hungria

Entre todas as corridas da temporada, sem dúvidas uma das mais malucas, foi o GP da Hungria. Logo na largada, Valteri Bottas fez um verdadeiro strike, que tirou cinco carros da corrida:  Charles Leclerc, Lance Stroll, Sergio Pérez, Lando Norris e o próprio piloto da Mercedes.

Além do boliche protagonizado por Bottas, a chuva foi protagonista em Hungaroring, e foi a causa de uma cena histórica da temporada. Após o strike do finlandês, todos os pilotos foram trocar de pneus para a relargada, o único que não fez essa escolha foi Lewis Hamilton. Assim, para o reinicio da corrida, apenas o britânico estava posicionado no grid de largada. Dessa forma, o inglês perdeu muito tempo na prova, e caiu para 14° após a troca de pneus.

Por fim, depois de um inicio maluco de corrida, a vitória ficou com Esteban Ocon, da Alpine, que venceu sua primeira corrida na Fórmula 1.

4- Vitória de Riccardo em Monza

Desde a Corrida Sprint, o fim de semana em Monza, na Itália, já mostrava que seria uma grande corrida. Assim como na temporada de 2020, vencida por Gasly, uma batida mudou completamente os rumos da prova. O choque impressionante de Hamilton e Verstappen, deixou a corrida em aberta, e quem aproveitou, foi Daniel Ricciardo, da McLaren, que venceu o GP.

No entanto, a imagem daquele dia foi o da batida entre Lewis e Max. Assim, as imagens mostrando o carro da Red Bull em cima da cabeça do piloto da Mercedes, rodaram o mundo.

5- A chuva que bagunçou tudo na Rússia

O GP da Rússia, no Parque Olímpico de Sochi, foi mais uma corrida com um final imprevisível. Depois de começar a chover, faltando aproximadamente 8 voltas para o fim da corrida, a chuva mudou completamente os rumos da prova.

Dessa forma, Norris, da McLaren, que liderou boa parte do grande prêmio, escolheu não colocar pneus de chuva, e da liderança da corrida, caiu para 7°, e viu Hamilton vencer. Além disso, Verstappen, que havia largado em último, também foi ajudado pela chuva, e conseguiu chegar em segundo.

6- A não corrida na Bélgica

Todas as temporadas, uma das corridas mais aguardadas do calendário é a de Spa-Francorchamps, na Bélgica. No entanto, se a chuva foi crucial para um final maluco de corrida em Sochi, em Spa, ela impediu que o GP acontecesse. Já no treino classificatório de sábado, os pilotos tiveram muitas dificuldades por conta das fortes chuvas, que causou um batida forte de Lando Norris. Apesar disso, Verstappen conseguiu a pole, e Russell, da Williams, conseguiu um brilhante segundo lugar.

Entretanto, no domingo, a chuva estava ainda mais forte, por conta disso, a largada para o GP da Bélgica foi adiada diversas vezes. Além disso, os carros ficavam dando voltas na pista, atrás do safety car. Mas, apesar de todos os esforços, após cerca de 3 horas depois do previsto, a corrida foi oficialmente cancelada. Assim, os pilotos ficaram com metade dos pontos.

7- O retorno de Fernando Alonso

2021 também marcou o retorno de um dos grandes pilotos da geração, Fernando Alonso, na Alpine. Diferente do que muitos esperavam, o espanhol bicampeão o mundo em 2006 e 2007, fez uma ótima temporada na F1. Assim, o piloto da equipe francesa terminou o ano na 10° posição, mas além de boas atuações, conseguiu um pódio, no Qatar, ao chegar em 6°.

Por fim, apesar de seu companheiro de equipe, Esteban Ocon, ter vencido uma corrida na temporada, Alonso conseguiu terminar a frente de Ocon.

8- Hamilton com um dos melhores finais de semana da história em Interlagos

O GP de São Paulo, em Interlagos, foi um dos três circuitos a receberem a Corrida Sprint. Assim, as polêmicas em Interlagos, começaram já na sexta-feira, no treino classificatório. Após Hamilton marcar a pole para prova rápida de sábado, o britânico foi acusado pela Red Bull e Verstappen, de que a as traseira de seu carro, estava fora do regulamento. Com isso, Lewis foi punido e caiu para último na sprint.

Dessa forma, por conta da punição, Hamilton começou seu show pela pista de Interlagos. Já na corrida de sábado, em 18 voltas, o inglês saiu de último, para a 5° posição. Além disso, no domingo, Lewis travou uma grande batalha com Verstappen, mas conseguiu vencer a corrida em São Paulo.

Por fim, o piloto, que sempre declarou ser fã de Senna, percorreu o circuito carregando a bandeira do Brasil. A imagem causou uma grande comoção a todos os fãs que idolatravam Senna.

9- Polêmicas na Arábia Saudita

O GP de Jeddah, na Arábia Saudita, que fez sua estreia na Fórmula 1, foi um dos mais polêmicos do ano. A corrida foi marcada por diversas bandeiras amarelas, safety car e bandeira vermelha. Além disso, o desenho do circuito não ajudava os pilotos, fazendo com que a corrida fosse travada.

No entanto, Red Bull e Mercedes, Hamilton e Verstappen, protagonizaram polêmicas na corrida e nos bastidores. Incluindo uma batida entre os dois postulantes ao título, após Max reduzir a velocidade abruptamente, e Lewis bater na traseira do holandês. Entre punições e devolução de posição, a vitória ficou com Hamilton, que na oportunidade, empatou a disputa pelo título.

10- Ultrapassagem na última volta e título de Verstappen

Após todas as polêmicas na Arábia Saudita, Hamilton e Verstappen chegaram empatados para a última corrida do ano, em Abu Dhabi. Assim, quem chegasse na frente, seria o campeão da temporada. Logo na primeira volta, Lewis assumiu a liderança da corrida, e assim seguiu, durante todo o GP. No entanto, faltando cinco voltas para o final, Latifi, da Williams, bateu, causando um safety car.

Enquanto o carro de segurança ficava na pista, Verstappen trocou de pneus. Apesar disso, as mudanças de decisão da FIA, gerou uma enorme polêmica nos bastidores da F1. De acordo com o comunicado, os retardatários não poderiam passar o safety car, o que impediria uma briga direta entre Hamilton e Verstappen na última volta. No entanto, a FIA mudou de decisão, liberando os carros e deixando Lewis e Max brigarem pelo campeonato.

Por fim, em meio a todas as polêmicas, o piloto da Red Bull ultrapassou a Mercedes de Hamilton na última volta, e assim, Max Verstappen faturou seu primeiro título na Fórmula 1.

Jornalista revela motivo do Flamengo ter desistido de Jorge Jesus

Neymar, Messi e Mbappé ficam de fora da seleção do L’Équipe na Ligue 1

Mercado da bola: veja 5 meio-campistas que encerram contrato em 2022 e ficarão livres

Jorge Jesus? Jornalista crava acerto do Flamengo com outro técnico