Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Boca Juniors quer “acordo amigável” para não perder Cristián Pavón de graça para o Atlético-MG

Cristián Pavón foi indicado pelo técnico Antonio Mohamed para reforçar o Atlético-MG

Wilson Pimentel
Jornalista esportivo desde 1998. Cobriu os principais eventos esportivos da última década. Passou pelas redações do SBT, Record TV, CNT, Esporte Interativo, Rádio Tupi, Rádio Brasil e Rádio Manchete. É correspondente de veículos de comunicação da Colômbia, Croácia, Paraguai e Portugal. Está no Torcedores.com desde 2019.

Crédito: Divulgação/ Boca Juniors

O Atlético-MG negocia a contratação de Cristián Pavón, atacante de 25 anos indicado pelo técnico Antonio Mohamed, do Boca Juniors. O atacante tem contrato com o clube argentino até junho. Como está fora dos planos, ele já pode assinar um pré-acordo e sair de graça.

O Torcedores.com apurou que o diretor executivo de futebol Rodrigo Caetano tem conversas avançadas com o empresário Christian Bragarnick a fim de tentar viabilizar a contratação do jogador que defendeu a Argentina na Copa do Mundo de 2018.

O Boca Juniors não pretende facilitar a saída do atleta e, por isso, quer um “acordo amigável”a para liberá-lo em definitivo. A princípio, o clube deseja receber US$ 2,5 milhões (R$ 13,8 milhões, pela cotação atual) para libera-lo imediatamente. O Galo, por sua vez, não pretende empenhar dinheiro nesta operação.

Ainda segundo apurou a reportagem, o Atlético-MG insiste para ter Cristián Pavón de graça. Há um acordo verbal com o atacante. Em contrato com o Torcedores.com, porém, Rodrigo Caetano afirmou que não comenta a atuação da diretoria no mercado da bola.

A princípio, o Atlético-MG é oferecer um contrato até dezembro de 2024. Além disso, existe a possibilidade de extensão do acordo por mais uma temporada caso Cristián Pavón cumpra metas pré-estabelecidas ao longo do compromisso.

Apesar da boa temporada pelo Boca Juniors, Cristián Pavón foi autorizado pelo técnico Sebastián Battaglia a procurar novo clube. Além do Atlético-MG, o jogador também está na mira de equipes do México e Estados Unidos.

A carreira de Cristián Pavón

Cria do Talleres, Cristián Pavón foi adquirido pelo Boca Juniors em 2014. Ele custou US$ 3,4 milhões (R$ 19 milhões, à época) aos cofres do clube. Contratado com status de grande revelação, o atacante não conseguiu se firmar na sua primeira temporada pela equipe Xeineze.

No ano seguinte, foi emprestado em sequência ao Colón onde teve passagem destacada. Ao retornar ao Boca Juniors, o jogador se tornou peça-chave no time comandado por Guilhermo Barros Schelotto acumulando boas atuações e títulos pelo clube.

Em 2019, Cristián Pavón deixou novamente o La Bombonera. Mas desta vez foi seduzido pelos dólares do Los Angeles Galaxy. Nas duas temporadas que atuou na Major League Soccer, o atleta disputou 35 jogos, marcou 14 gols, fez oito assistências e entrou para a seleção da MLS.

No ano passado, por exemplo, o ponta-esquerda disputou 36 partidas pelo Boca Juniors, sendo sete na Copa Libertadores da América, 21 no Campeonato Argentino, quatro na Copa da Argentina e quatro na Copa da Liga Argentina.

LEIA MAIS: 

Lesões, poucos jogos e coronavírus: o que a última temporada mostrou de Diego Godín, do Atlético-MG 

Diego Godín treina no CT da seleção uruguaia antes de se apresentar ao Atlético-MG  

Antonio Mohamed no Atlético-MG: Quem é o empresário que negocia as exigências do técnico com o Galo   

Atlético-MG recusa proposta da Fiorentina e estabelece valor para vender Nathan Silva    

Douglas Costa pede desculpas à torcida do Grêmio, reconhece erros e comunica decisão sobre o futuro 

Corinthians tem centroavante ‘plano B’ caso não chegue a acerto com Diego Costa 

Flamengo: Paulo Sousa promove “reunião particular” com Gabigol, Bruno Henrique e Pedro 

Botafogo já sabe o que fazer com parte do investimento de John Textor na SAF; confira