Torcedores – Notícias Esportivas

F1: Toto Wolff fala firme: “Não se deve quebrar regras por causa do show”

Chefe de equipe da Mercedes voltou a falar sobre o polêmico GP de Abu Dhabi, em 2021, que resultou no primeiro título de Max Verstappen na Fórmula 1

Álvaro Logullo Neto
24 anos, formado em Jornalismo pela Universidade de São Paulo e, desde 2021, redator de esportes no Torcedores.com. Por aqui, um pouco de tudo: tênis, basquete, NFL, Fórmula 1, esportes olímpicos e Fiorentina... digo, futebol!

Crédito: Getty Images

A temporada de 2022 da F1 está próxima de começar, mas os resquícios deixados pela disputa no ano passado ainda dão (muito) assunto. Seja entre torcedores e imprensa, mas também entre quem fez parte de toda a história.

Agora, Toto Wolff, chefe de equipe da Mercedes, voltou a comentar o polêmico GP de Abu Dhabi. Naquela, que foi a corrida derradeira do mundial de 2021, Max Verstappen e Lewis Hamilton entraram na pista empatados em primeiro na classificação geral. Portanto, quem vencesse seria o campeão.

O inglês liderou durante toda a prova, mas uma decisão controversa de Michael Masi, diretor de prova, permitiu que o rival da Red Bull conseguisse uma ultrapassagem na última volta. Verstappen levou, então, o título da F1.

Em entrevista ao site Auto, Motor und Sport, Wolff mostrou que ainda está desiludido com o aconteceu nos Emirados Árabes: “O cronômetro nunca mente, mas quando quebramos o princípio fundamental da justiça e o cronômetro não é mais relevante, você dúvida desse esporte”, afirmou o chefe da Mercedes.

O austríaco seguiu com um discurso firme na entrevista. Para ele, a Fórmula 1 precisa esclarecer absolutamente todas as regras antes do início de uma temporada. Dessa forma, não há margens para dúvidas: “No final, oferecemos entretenimento, mas nenhuma decisão deve quebrar as regras por causa do show”, completa Toto Wolff.

O futuro de Hamilton… e da F1

Desde aquele fatídico dia 12 de dezembro de 2021, muita coisa se desenrolou nos bastidores da Fórmula 1. Inclusive, a saída de Michael Masi, pivô de toda a confusão no GP de Abu Dhabi. Já Lewis Hamilton, contudo, ainda não se pronunciou se voltará a correr nesta temporada.

Toto Wolff diz que vai encontrar Hamilton em fevereiro: ‘Não será para beber tequila’

Ele espera garantias da Federação Internacional de Automobilismo (FIA) de que ocorrências como aquela não vão se repetir. Nas redes sociais, entretanto, a Mercedes dá indícios de que o heptacampeão vai retornar para o próximo mundial. A FIA, por outro lado, ainda não escolheu o substituto de Masi como diretor de provas da categoria.

LEIA MAIS:

F1: Chefe da McLaren sobre Hamilton: “Não deem como certa sua volta”

F1: Após acordo no tribunal, Red Bull libera engenheiro para equipe rival

F1: Fora da Alpine, Prost detona novo chefe de equipe: “Quer atenção”

F1: Ex-rival de Verstappen e Leclerc entra no Draft de 2022 da NFL

Fórmula 1: Horner critica ‘traço de personalidade’ de Toto Wolff: “Não gosto”

Vem pro Corinthians? Suárez se aproxima de acerto com novo clube

Reviravolta? Fábio fica próximo de acerto com gigante do Brasileirão

Série A: veja 8 gringos que podem pintar no torneio em 2022