Torcedores – Notícias Esportivas

Maicon diz que está pronto para jogar e admite desentendimento com direção do Grêmio: “Me mandaram embora”

Volante Maicon voltou a falar sobre o Grêmio em entrevista ao Os Donos da Bola-RJ da TV Bandeirantes

Eduardo Caspary
Jornalista formado pela PUCRS em agosto de 2014. Dupla Gre-Nal.

Crédito: Foto: Reprodução/YouTube

Depois de algumas temporadas convivendo com lesões musculares, dores e sendo desfalque em partidas importantes, o volante Maicon já afirma ter deixado tudo isso para o passado e se vê “zerado” para voltar a jogar. Desde setembro sem clube, quando foi “mandado embora” do Grêmio, ele aguarda propostas para dar continuidade à carreira do alto dos 36 anos.

Em entrevista nesta semana ao Os Donos da Bola-RJ, da TV Bandeirantes, o jogador revelou que está treinando todos os dias com um personal no Rio de Janeiro e que já se vê em condições de atuar novamente:

“Estou desde setembro sem jogar. Ano passado tive algumas lesões que me atrapalharam muito. Mas estou treinando todo dia, estou zerado, sem dor. Evoluí bastante. Quero jogar mais um pouco, tenho condições, estou aguardando aí. Pela idade, 36 anos, as pessoas começam a desconfiar. Mas estou bem. Se chegar pra jogar vou jogar, não tem jeito”, considerou.

Maicon volta a falar do Grêmio

Dias após a derrota de 1×0 em casa para o Corinthians, que teve o próprio Maicon expulso, a direção do Grêmio anunciou a rescisão com o camisa 8 faltando três meses para o fim do seu contrato. Sem papas na língua, o jogador, nesta nova entrevista, garantiu ter sido “mandado embora” e confirmou que ocorreu um certo desentendimento na época:

“Na real, foi uma situação que na minha saída eu estava bem chateado pela maneira como foi. Eu tinha uma lesão que estava me atrapalhando bastante e as pessoas do clube sabiam. E sabiam o meu comprometimento lá, porque tinha vezes que eu chegava de manhã e saía à noite pra tentar ajudar. O time estava mal. Meus colegas falavam: ‘Pô, a gente precisa de ti, vamos jogar’. E eu ia. Mas me atrapalhava, porque eu voltava de lesão e já emendava, jogava machucado e agravava mais. Mas comigo não tem conversinha, os caras me mandaram embora. Debati situações que eu não concordava no momento do clube. E eu fui bem firme nas minhas colocações. Tinha sete anos de casa. Falei coisas que acabaram não gostando. Mesmo machucado, eu ia até o fim com o time”, ampliou Maicon, para depois continuar:

“Eu cobrava, porque o nosso clube brigava sempre pra ser campeão. Sair da parte inferior da tabela é mais difícil. Grêmio não está acostumado com isso. Outros times disputam o campeonato pra escapar. Nós não. Eu cobrava. A gente acabou se desentendendo e acarretou na minha saída”.

Contratado junto ao São Paulo, Maicon estava no Grêmio desde o primeiro semestre de 2015 e ganhou títulos como Copa do Brasil, Libertadores e Recopa Sul-Americana.

LEIA TAMBÉM

Jogador do Atlético-MG recebe sondagens e empresário se posiciona

Flamengo prepara oferta astronômica por Everton Cebolinha; veja valores

Fórmula 1: Lewis Hamilton pode bater novo recorde em 2022

Venda de Michael, do Flamengo, renderá valores para cinco clubes do Brasil

Sobis se defende após polêmica, nega “entregada” e manda recado a Casagrande: “Olha pro teu teto de vidro”

Jornal aponta disputa entre cinco clubes por Endrick, do Palmeiras

Vítima de Robinho volta a desabafar e pede prisão do atacante por estupro

Brasileirão Série A: jornalista erra ao citar nome de técnico; assista