Home Futebol Eric Faria fica impactado com medida de SAF do Brasileirão: “Me choca isso” 

Eric Faria fica impactado com medida de SAF do Brasileirão: “Me choca isso” 

Jornalista revelou atitude polêmica da 777 Partners em administração à frente do Vasco

Bruno Romão
26 anos, jornalista formado pela Universidade Estadual da Paraíba, amante da escrita, natural de Campina Grande e um completo apaixonado por futebol. Contato: [email protected]
Eric Faria.

Eric Faria, jornalista da Globo (Reprodução)

Eliminado do Carioca, o Vasco atravessa um início de temporada turbulento. Contratado para ser o homem forte do futebol do clube, Alexandre Mattos, demitido pela direção da SAF, teve uma passagem bastante curta e sem um alinhamento envolvendo os proprietários do Cruz-Maltino. Neste contexto, Eric Faria revelou que a situação nos bastidores está longe de ser tranquila.

PUBLICIDADE

“O fato é que o Vasco notou que o trabalho não teria progresso. A linha de pensamento do Alexandre em nada se alinhava com a 777. O ambiente dentro do Vasco estava muito ruim por conta disso. A relação dele com o elenco já não era muito boa, e tinham ruídos com a comissão técnica. A 777 e o Vasco associativo estão em dificuldades de falar o mesmo idioma.”, contou Eric Faria, no Seleção SporTV.

Na sequência, Eric Faria relatou que Pedrinho está sendo “vetado” de participar do trabalho diário no Vasco. Apesar do controle de 30% das ações do clube, o presidente, desde que assumiu o cargo, sequer foi convidado para marcar presença no CT.

PUBLICIDADE

“O maior exemplo disso é o Pedrinho, presidente eleito do Vasco, em nenhum momento foi convidado a visitar o CT do Vasco, a frequentar um vestiário do Vasco e ir ao ambiente do futebol em São Januário, estádio do Vasco que tem o Pedrinho como presidente.”, completou.

Distância no Vasco surpreende Eric Faria

Dono de um grande conhecimento sobre o futebol, Pedrinho mostrou um potencial de virar aliado da 777 Partners. Porém, como o cenário vem sendo oposto, Eric Faria admitiu que o comportamento da empresa que controla o Vasco é vista de forma totalmente inesperada.

“Hoje, a SAF do Vasco e o Vasco vivem um ambiente absolutamente turbulento. Mais uma vez, a temporada está começando e a gente não sabe qual vai ser o fim do Vasco no final do ano.”

“Me choca essa restrição ou quase proibição de não permitir que o presidente do clube frequente o ambiente do esporte mais importante do clube. Ele tem conteúdo, foi um ídolo da torcida… me choca isso profundamente.”, afirmou.

PUBLICIDADE