Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Técnico do PSG reconhece superioridade na França e destaca: “fomos ótimos sem Neymar”

Camisa 10 ficou fora dos dois últimos jogo do PSG

Matheus Camargo
Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina (UEL), colaborador do Torcedores.com desde 2016, radialista na Paiquerê 91,7.

Crédito: Divulgação / PSG

O PSG levou sustos, mas voltou a vencer pelo Campeonato Francês, mais uma vez sem Neymar. O técnico Thomas Tuchel foi enfático após a vitória por 4 a 2 sobre o Lyon e reconheceu que sua equipe é melhor que qualquer outra no país.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

O PSG abriu 3 a 0 jogando em casa com gols de de Di María e Mbappé, ambos no primeiro tempo. O português Fernando Marçal marcou o terceiro gol, contra, e o time de Paris relaxou. Após isso, o Lyon diminuiu o placar e Tuchel admitiu que ficou sem entender o comportamento da equipe.

DAZN agora custa menos de R$1,00 por dia e o primeiro mês é grátis! Assine já!

“Todas as partidas são diferentes, nem sempre nós podemos comparar. Após o terceiro gol (sobre o Lyon) também pensei que tivesse acabado, foi estranho. Não estreitamos bem os espaços, não foi o suficiente, não fomos disciplinados em campo. Nunca acaba. Mas, de qualquer forma, somos a melhor equipe (da França) e reagimos no jogo”, disse Tuchel sobre a vitória no Parc des Princes.

O treinador do PSG foi questionado sobre os lesionados para a partida, especialmente sobre Neymar. O brasileiro voltou a ficar de fora pela segunda vez consecutiva após uma lesão na costela contra o Montpellier.

“Não tenho certeza se é o momento de criticar a equipe”, minimizou Tuchel sobre a falta do camisa 10.

“Mentalmente, temos que permanecer no jogo. Mesmo assim fomos ótimos sem Neymar, assim como jogamos bem sem Marquinhos, Thiago Silva e Bernat.”

Ainda sem saber se terá Neymar de volta, o PSG volta a campo na quarta-feira (12), quando enfrenta o Dijon nas quartas de final da Copa da França.

Leia mais:
Não é só Enderson: 7 técnicos que voltaram aos clubes pouco tempo após terem saído