Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Presidente da Federação Pernambucana é contra fim dos Estaduais

Certames de todo o país estão paralisados em decorrência da pandemia do coronavírus

Cido Vieira
Jornalista formado e apaixonado por futebol desde criança. No Torcedores.com desde o ano de 2017, já acumulei diversas funções no site e atualmente me dedico a cobertura do futebol nordestino. No Twitter, @cidovieira90.

Crédito: Divulgação - FPF

Com um futuro incerto, as competições nacionais e estaduais vão para mais uma semana de paralisação. No cenário de momento, crescem as dificuldades de viabilizar a normalização de todos campeonatos quando o Covid-19 for superado. Responsável por presidir a Federação Pernambucana de Futebol, Evandro de Carvalho afirma que, caso o futebol seja restabelecido até setembro, há grandes condições de tudo ser mantido, mas faz uma ressalva.

Aniversário CLUBE EXTRA

Clique e veja as melhores promoções!

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva! Siga o Torcedores também no Instagram

“Se as competições voltarem até setembro, como acreditamos que vão voltar, mantemos tudo. Acreditamos que voltaremos em agosto. Após isso, fica um tanto quanto inviável. Mas uma coisa é certa: acabar os Estaduais seria um caos. Provocaria um caos jurídico, pois os Estaduais são as únicas competições que classificam para Copa do Brasil e Série D. Por isso, manter os Estaduais é prioridade.”idade.”

O temor de Evandro é que o fim dos estaduais impactaria em uma série de ações jurídicas dos clubes que se sentissem prejudicados, situação este que para ele inviabilizaria o calendário, descadeando uma revolta dos clubes.

“Um campeonato, quando cancelado, ele não gera resultado. Não pode ter resultado homologado. Aí começa a confusão. Para você ter ideia, no Nordeste, só quem tem vaga assegurada na Copa do Brasil é Sport, Bahia e Ceará. Nem o Fortaleza tem. E aí como faz para classificar, se a competição classificatória não existiu? O mesmo vale para a Série D. Isso inviabilizaria tudo. Mas os Estaduais vão seguir normalmente.

Segundo o dirigente, a retomada dos certames até agosto fará com que o Brasileirão seja disputado com intervalos menores entre os jogos, contudo, não haveria a necessidade de uma mudança de regulamento.

“Não há nada sobre mudança de regulamento do Brasileiro. O que há é: os Estaduais devem resolver a vida entre julho e agosto e o Brasileiro vai até fim de dezembro. Aí o Brasileiro será jogado duas ou três vezes na semana”.

LEIA MAIS: