8 jogadores que fizeram tatuagens em homenagem aos clubes

A tatuagem foi a forma que os atletas encontraram para demonstrar o carinho por alguns clubes que defenderam

Raphaela Silva
Colaboradora do Torcedores.com.

Foto: Twitter

Alguns jogadores se identificam tanto com alguns clubes, que decidem deixar isso marcado na pele. A tatuagem é uma forma de homenagear os clubes pelo resto da vida, levando lembranças de sucesso e carinho. Relembre 8 jogadores que fizeram tatuagens em homenagem aos clubes.

Siga o Torcedores no Facebook para acompanhar as melhores notícias de futebol, games e outros esportes.

Carlos Galván –  Atlético Mineiro

O ex-zagueiro argentino leva o Galo no coração e na pele. Com passagem pelo clube mineiro nos anos de 1998 a 2000, Galván ainda hoje recorda do alvinegro em suas redes sociais. Ele possui uma tatuagem do mascote do Atlético no braço direito.

Foto: Reprodução

Di María – Rosário Central

Nascido em Rosário e revelado no clube do coração, o meia do PSG tem uma tatuagem do clube na perna direita.

Enzo Perez – River Plate

O meia é torcedor apaixonado do River Plate e tatuou o escudo do clube após a conquista da Libertadores de 2018, contra o maior rival, Boca Juniors.

Benedetto – Boca Juniors

Carrasco do Palmeiras na Libertadores de 2018, o atacante tatuou o símbolo do Boca na região do abdômen. O detalhe é que a tatuagem foi feita quando o jogador defendia o América do México, antes de vestir a camisa xeneize.

Lavezzi – Rosário Central

Nascido em Rosário, o ex-atacante tatuou nas costas o símbolo do clube do coração

Fernando Cavenaghi – River Plate

O atacante argentino cumpriu a promessa após o River vencer a Libertadores de 2015. O momento eternizado é uma imagem de si mesmo beijando a taça de campeão.

Marcelinho Carioca – Corinthians

O ídolo do Timão tatuou no braço o primeiro escudo da história do clube.

Lucas Lima – Santos

O meia fez uma tatuagem de um pênalti batido em 2015, na final do campeonato Paulista contra o Palmeiras, seu atual clube. Na ocasião, Lucas Lima converteu a última penalidade que deu o título do estadual para o Santos.

LEIA MAIS:

10 gols decisivos da história do Cruzeiro que a torcida não esquece

Neto após derrota para Petkovic em votação: “O meu gol foi o mais bonito do mundo”