Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Paysandu deve ter chapa de oposição após três eleições e oito anos

Clube bicolor pode ter três chapas nas eleições presidenciais de 2020

Octávio Almeida Jr
Jornalista graduado pela Universidade da Amazônia (UNAMA), 28 anos.Repórter de campo pela Rádio Unama FM em duas finais de Campeonato Paraense (anos 2016 e 2017). Repórter no site Torcedores.com desde 2018.

Crédito: Jorge Luiz/ascom Paysandu

O Paysandu não disputa um jogo oficial desde o dia 15 de março, quando derrotou o Castanhal por 1 a 0, em jogo válido pelo Campeonato Paraense. O clube alviceleste, entretanto, está movimentado nos bastidores. Isso porque, na sexta-feira (19), a chapa Reconstruir com Transparência, anunciou que o advogado Antônio Maciel será candidato às eleições deste ano.

Maciel chega para fazer oposição ao atual comando liderado por Ricardo Gluck Paul, presidente do Paysandu em exercício e integrante da chapa Sempre Fiel (antiga Novos Rumos). Outro nome que surge para fazer oposição é o de Luiz Omar Pinheiro, presidente do clube entre 2008 e 2012.

Siga o Torcedores no Facebook para acompanhar as melhores notícias de futebol, games e outros esportes

Nesse sentido, o clube bicolor terá concorrência após três eleições. A última vez que o Papão teve pelo menos dois candidatos na corrida eleitoral à presidência foi em 2012. Naquele ano, o ex-jogador e ídolo da torcida alviceleste Vandick derrotou o candidato Victor Cunha.

Desde então, diferentes candidatos chegaram ao poder sem oposição. Foi assim com Alberto Maia (2014), Sérgio Serra (2016) e Ricardo Gluck Paul (2018).

Chapa Reconstruir com Transparência oficializa candidatura de Antônio Maciel:

Ex-presidentes já cogitaram retorno

O ex-presidente Luiz Omar Pinheiro cogitou disputar as eleições de 2014. Entretanto, não houve acordo entre a chapa. “A maioria dos membros queria que a eleição fosse adiada e o Conselho Deliberativo não aceitou o nosso pedido. Então resolvemos desistir”, justificou na época, em entrevista ao Globoesporte.

Alberto Maia é outro ex-presidente que sinalizou uma disputa para voltar ao comando. Ele seria candidato nas eleições de 2018. Maia desistiu da candidatura após conversar com a família, conforme disse em vídeo publicado nas redes sociais.

Alberto Maia desiste de concorrer às eleições presidenciais do Paysandu em 2018:

Atual presidente descarta reeleição

O atual presidente do Paysandu, Ricardo Gluck Paul, afirmou que não será candidato à reeleição. Em live transmitida pelo clube, o mandatário bicolor argumentou que o clube não tem dono.

Nesse sentido, um dos vices-presidentes, Ieda Almeida e Maurício Ettinger, podem aparecer como candidatos da atual situação.

Leia também:

Ricardo Gluck Paul, presidente do Paysandu: “não sou candidato à reeleição”