Eminem xinga Drew Brees em nova música; atleta da NFL criticou protestos por direitos dos afroamericanos

Nova música, chamada “The Adventures Of Moon Man & Slim Shady”, tem Eminem falando para Drew Brees se f… em determinado momento

Willian Ferreira
Colaborador do Torcedores.com e contador de histórias do esporte.

Crédito: Twitter/Reprodução

Os comentários de Drew Brees seguem repercutindo negativamente nos Estados Unidos. Após criticar os protestos por direitos raciais no país, o histórico e atual quarterback do New Orleans Saints foi condenado por muitos na National Football League (NFL). Na madrugada da última sexta-feira (10) para sábado (11), mais uma crítica foi feita. Agora, em música. Ninguém mais, ninguém menos que Eminem o xingou.

Siga o Torcedores no Facebook para acompanhar as melhores notícias de futebol, games e outros esportes
https://www.facebook.com/TorcedoresOficial

Na ocasião, Eminem, juntamente com Kid Cudi, lançaram a música “The Adventures Of Moon Man & Slim Shady”. E, em dado momento, eles cantam:

“I had hoop dreams, now I shoot 3s.
Got a lil’ green, but I don’t do weed.
Purp nor lean, that’s Tunechi.
That’s New Orleans, fuck Drew Brees”

(Tradução: “Eu tinha sonhos com alvos, agora, eu atiro
Tenho uma verdinha, mas não fumo maconha
Roxo, não lean, isso é Tunechi
Isso é New Orleans, foda-se Drew Brees”)

Você pode ouvir a música de Eminem abaixo:

Histórico

Alvo de Eminem, Drew Brees jogou em Purdue Boilermakers na faculdade. No Draft NFL 2001, foi escolhido pelo então chamado San Diego Chargers – hoje em Los Angeles. Em 2006, passou a jogar no New Orleans Saints – onde foi campeão do Super Bowl XLIV, em 2010, válido pela temporada de 2009 da liga de futebol americano dos Estados Unidos.

LEIA MAIS
Chamado de “bonitão” por companheiro, experiente quarterback da NFL afirma: “Ainda tenho gasolina no tanque e posso fazer muito mais”
Torcedor que usou laser para atrapalhar Tom Brady na NFL é condenado a pagar multa e jamais entrará em estádio novamente
Nike cancela lançamento de tênis que tinha bandeira dos EUA ligada à segregação racial após protesto de ex-jogador da NFL