Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Do ataque à defesa: 6 personalidades que marcaram história no time do São Paulo

Vamos relembrar alguns jogadores fundamentais para o tricolor ao longo da história

João Gabriel
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: Alexandre Schneider/Getty Images

O que faz um jogador se tornar uma lenda em um clube? Seu tempo atuando? Seus títulos? Sua identidade com a torcida? Ou um conjunto de tudo isso? É possível passar quatro temporadas sem título, mas mesmo assim criar identificação. Isso no São Paulo ou em qualquer time do mundo.

Aniversário CLUBE EXTRA

Clique e veja as melhores promoções!

Como exemplo, é possível colocar Cicinho. Em uma boa temporada pelo tricolor, foi campeão Paulista, da Libertadores e do Mundial. Assim, tornou-se notável na história do clube apenas por uma boa temporada. Já Bellini ficou durante cinco anos no Morumbi, mas sem faturar nenhum título. Contudo, é lembrado com carinho pelos fãs.

Siga o Torcedores no Facebook para acompanhar as melhores notícias de futebol, games e outros esportes

Mas nesta lista vamos relembrar alguns jogadores que conquistaram títulos de expressão e estiveram no São Paulo em grande fase. Não à toa, são lembrados como lendas na história do São Paulo.

Confira lendas da história do São Paulo

1) Rogério Ceni

É impossível falar de lendas do São Paulo sem falar de Rogério Ceni. Com 1237 jogos no período entre 1990 e 2015, marcou 131 gols. É o goleiro com mais gols na história do futebol e o décimo maior artilheiro da história do clube paulista.

Ceni foi multicampeão e somou 18 títulos. Teve bastante destaque na Libertadores e no Mundial de Clubes de 2005. Além disso, também foi bem no tricampeonato brasileiro 2006, 2007, 2008. Em todos esses títulos, o goleiro deixou sua marca seja embaixo das traves ou balançando as redes.

Ainda é possível destacar alguns feitos individuais como a Bola de Ouro em 2008, seis Bolas de Prata (2000, 2003, 2004, 2006, 2007, 2008), quarto melhor goleiro do mundo 2007 (Ballon D’or), Melhor goleiro da América do Sul 2005, 2006, 2007. Esses são apenas alguns dos principais títulos individuais.

Portanto, Rogério Ceni foi não só um jogador que dedicou sua vida em campo para o São Paulo. Ele deu ao clube títulos e esteve no tricolor durante o auge. Por esta razão, muitos o consideram a maior lenda da agremiação.

2) Raí
O meia teve nas duas passagens 395 partidas com 128 gols. Muito pelas Libertadores de 1992 e 1993, além do Mundial de 1992 é até hoje lembrado com carinho pela torcida tricolor. Assim, é considerado como uma lenda da equipe paulista.

Ao contrario de Rogério Ceni, não teve tantos títulos individuais, nem mesmo um grande destaque no Brasileirão. Entretanto, foi bastante decisivo em momentos importantes da história do São Paulo.

Em 1991, foi campeão brasileiro como capitão e artilheiro do São Paulo. Na final da Libertadores de 1992, Raí marcou o gol de empate contra o Newell’s Old Boys e levou a decisão para os pênaltis. No Mundial, contra o Barcelona, marcou duas vezes e garantiu a vitória. No ano seguinte, fez mais uma vez na final contra a Universidad Católica.

Na sua passagem, Raí conquistou as Libertadores de 1992 e 1993, Mundial de 1993, Campeonato Brasileiro 1991, cinco campeonatos estaduais (1989, 1991, 1992, 1998, 2000). Na maioria destes títulos, teve uma grande importância e foi capitão daquela apontada como a melhor geração do São Paulo.

3) Careca
Careca não teve muitos títulos com a camisa do São Paulo, mas esteve no clube durante sua melhor fase e marcou a história. Conquistou títulos importantes, pois chegou com a missão de substituir Serginho Chulapa, maior artilheiro do time. Além de escrever seu nome, o associou à história do time.

Em quatro temporadas, conquistou dois estaduais (1985, 1987), e um Campeonato Brasileiro, em 1986. Nesse período, conquistou uma Bola de Prata em 1985 e uma Bola de Ouro em 1986, além da chuteira de prata da Copa do Mundo de 1986. Enquanto esteve no São Paulo, foi um dos melhores atacantes do mundo.

Assim como Raí, Careca também é o artilheiro das horas difíceis. É dele o gol que levou a final contra o Guarani para os pênaltis. É até hoje lembrado com carinho pela torcida.

4)Leônidas da Silva
Foi para o São Paulo no final de sua carreira muito desacreditado pela torcida. Entretanto, acabou surpreendendo ao conquistar cinco estaduais além de outros título. Em 212 jogos marcou 140 gols, atuando entre os anos de 1941 e 1950.

5) Telê Santana
Técnico responsável pelos títulos da Libertadores e Mundial de 1992 e 1993. Embora tenha treinado muitos clubes e a Seleção brasileira, Telê sempre é muito lembrado pelos seus anos no São Paulo, a qual comandou de 1990 a 1996.

6) Zetti
Fez parte da geração que conquistou a Libertadores e o Mundial em 1992 e 1993. Apesar de ter passado por Palmeiras e Santos, ficou marcado pelas atuações no tricolor. Ao todo, foram 432 jogos nos anos de 1990 até 1997.

Leia mais

RAÍ RELEMBRA CONVITE DO PALMEIRAS NO INÍCIO DA ‘ERA PARMALAT’ E DIZ QUE O RIVAL TENTAVA ‘COPIAR’ TUDO QUE O SÃO PAULO FAZIA

10 JOGADORES QUE ATUARAM EM APENAS UM CLUBE A VIDA TODA

PACAEMBU: QUEM É O MAIOR ARTILHEIRO DOS 80 ANOS DO ESTÁDIO?

As melhores notícias de esportes, direto para você