Torcedores – Notícias Esportivas

Tornozeleira eletrônica e horário do semiaberto: MP do Acre pede à Justiça que Bruno cumpra exigências para jogar

Goleiro foi contratado pelo Rio Branco na última semana

Matheus Camargo
Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina (UEL), colaborador do Torcedores.com desde 2016. Radialista na Paiquerê 91,7.

Crédito: Reprodução

O goleiro Bruno, condenado pelo assassinato de Eliza Samudio em 2010, foi contratado pelo Rio Branco, do Acre, e já está no estado para dar início a seu trabalho com o clube. O Ministério Público (MP-AC), porém, entrou com pedido nesta segunda-feira (3) para que o condenado use tornozeleira eletrônica e cumpra os horários do regime semiaberto, assim como vinha fazendo em Minas Gerais, local em que ficou preso até 2019.

Siga o Torcedores no Facebook para acompanhar as melhores notícias de futebol, games e outros esportes
https://www.facebook.com/TorcedoresOficial

O promotor Tales Tranin, da 4ª Promotoria Criminal de Execução Penal, disse em entrevista à Rede Amazônica que o estado definiu que condenados como Bruno devem ser monitorados.

“Cada estado da federação tem um método de cumprimento do regime semiaberto, aqui no estado do Acre todo reeducando que se encontra no regime semiaberto é colocado na tornozeleira eletrônica”, indicou o promotor.

Conheça a Bet4Plus e experimente fazer uma aposta esportiva grátis, sem necessidade de depósito

“Então, o Ministério Público está pedindo para o Judiciário para que o reeducando Bruno Fernandes seja colocado no monitoramento eletrônico para que seja fiscalizado e a gente saber onde ele se encontra.”

O Rio Branco, como contratante, será o responsável em caso de dano no equipamento que será instalado em Bruno.

“No caso do reeducando Bruno, como é a profissão dele, o Ministério Público está pedindo para que o empregador dele, que é o Rio Branco Futebol Clube, arque com os gastos caso haja dano no aparelho para não onerar o Estado”, seguiu Tranin em entrevista.

O promotor ainda garantiu que será solicitado que Bruno cumpra o regime semiaberto, com recolhimento às 18h. Tranin, porém, adiantou que em casos de jogos no período noturno, Bruno terá que solicitar liberação, que será avaliada.

“Ele vai ter que entregar carta de emprego e ser submetido a todas as regras do semiaberto, como se recolher após às 18h. No final de semana, domingo, feriado, não pode sair de sua residência, mas, como pode ter jogo de futebol domingo ou à noite, ele tem que pedir autorização do Judiciário.”

Leia mais:
Relato Bahia x Ceará