Demitido no Atlético, Mattos abre o jogo e fala sobre relação com Sampaoli

Nova gestão do Atlético optou pela saída do dirigente

Eder Bahúte
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: Bruno Cantini

O Atlético anunciou ontem a demissão do diretor de futebol Alexandre Mattos. Esta foi a primeira mudança definida por Sérgio Coelho, eleito novo presidente do clube para os próximos três anos. Após a saída do dirigente, muito se especulou o motivo da descontinuidade do trabalho.

Há quem diga que Mattos e o técnico Jorge Sampaoli não se ‘bicavam’ no clube mineiro. A hipótese, porém, foi descartada pelo próprio executivo, que negou qualquer atrito com o argentino.

“Minha relação com o Sampaoli foi espetacular. É uma pessoa que vou levar para o futebol e pretendo trabalhar novamente. Se tiver a possibilidade em outro clube e ele estiver disponível, vou estar sempre pensando no Sampaoli. Aprendi a lidar com ele, ser um parceiro, entender seus desejos e anseios. Acho que a gente conseguiu fazer um trabalho para aquilo que fomos contratados, e o que era necessidade do Atlético: título mineiro e protagonismo no Campeonato Brasileiro com chance real de buscar título”, declarou Mattos em entrevista à revista Placar.

Mattos estava no Atlético desde março do ano passado, quando assumiu a vaga de Rui Costa, demitido após eliminação para o Afogados, na Copa do Brasil. Ele conta o que ouviu do nova cúpula atleticana.

“O que foi me passado é que pela troca de presidente, ele resolveu fazer uma mudança em um cargo que é de confiança”, concluiu Mattos.

Rodrigo Caetano, ex-Internacional, deve ser o novo diretor de futebol do Atlético. Ele é aguardado em Belo Horizonte para assinar com os mineiros.

LEIA MAIS: