Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Laura Pigossi e Luisa Stefani comemoram medalha de bronze histórica no tênis: “estava escrito”

Laura Pigossi e Luisa Stefani conquistaram medalha de bronze nos Jogos Olímpicos de Tóquio na dupla feminina do Tênis; a medalha foi inédita para o Brasil

Fabrício Carvalho
Jornalista formado / Rio de Janeiro. Redator de notícias, artigos e relatos sobre futebol nacional e internacional, basquete e esportes americanos.

Crédito: Rafael Bello/COB

As tenistas Laura Pigossi e Luisa Stefani ainda comemoram a histórica medalha de bronze conquistada na madrugada deste sábado (31) nos Jogos Olímpicos de Tóquio.

No dia seguinte da conquista no Japão, a dupla brasileira falou sobre o sentimento da primeira medalha olímpica do tênis brasileiro em entrevista ao Jornal Nacional da TV Globo.

Luisa Stefani disse que o destino estava traçado para que a dupla se juntasse com foco e objetivo em conquistar medalha. Apesar de lamentar que não conseguiu o ouro, ressaltou que a medalha de bronze também era fundamental.

Por fim, Laura falou que as lembranças da semana olímpica serão eternas, por conseguir viver o sonho. Mesmo com muitas horas após a conquista, a dupla ainda não consegue acreditar no feito histórico.

Cabe lembrar que as duas se juntaram apenas no dia 16 de julho, restando oito dias para o início das Olimpíadas de Tóquio, sendo que Laura estava no Cazaquistão e Luisa, nos Estados Unidos.

Aspas de Laura Pigossi

“Sempre que eu lembrar dessa semana, as lembranças são muito fortes. É uma semana em que estou vivendo meu sonho. Não tenho palavras ainda. Já dormi uma noite, mas ainda sigo sem acreditar.”

“Dormi três horas para ser bem sincera, eu estava muito ansiosa, eufórica. Nossa, fico arrepiada o dia inteiro aqui e não consigo acreditar ainda no que a gente conseguiu conquistar esta semana.”

Aspas de Luisa Stefani

“Estava tudo escrito e só não tinham avisado a gente. Foi uma loucura esses últimos dias. Desde que a gente foi avisada (de que jogariam nas duplas), o sentimento era de que a gente não estava indo para o Japão só para passear, mas na missão de trazer essa medalha para o Brasil.”

“Pena que não foi o ouro, mas o bronze está sendo sentido como ouro para a gente.”

LEIA MAIS