Tóquio 2020: Conheça as maiores artilheiras da história do futebol feminino nas Olimpíadas

Tóquio 2020 deve se a última Olimpíada das brasileiras Marta e Cristiane

Wilson Pimentel
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: Divulgação/ Fifa

Antes de mais nada, pense rápido e responda: Quem é a maior artilheira da história do futebol feminino? Esta é uma pergunta que ninguém consegue acertar a resposta. Afinal, 100% dos torcedores no mundo inteiro respondem: A Rainha Marta.

Conheça a 1xBet:

Um novo jeito de fazer sua aposta esportiva!

Mas fique tranquilo porque a maior goleadora da modalidade é brasileira. A atacante Mariléia dos Santos, a Michael Jackson, fez 1.574 vezes ao longo da carreira. Para alcançar a marca, ela precisou vestir as camisas do Corinthians, Vasco, Internacional, Torino e Seleção Brasileira.

Contudo, Michael passou em branco na única vez que disputou uma Olimpíada. A atacante representou o Brasil em Atlanta 1996. Posteriormente, a atleta não foi convocada para defender a seleção em Atenas 2004. E, por isso, encerrou seu ciclo com a camisa amarelinha.

Em relação a grandes nomes do futebol mundial, é importante deixar claro que não estamos contando gols em amistosos ou competições oficiais como a Copa do Mundo, Eurocopa e Copa América. O Torcedores.com está levando em consideração somente os dados nas Olimpíadas.

Ainda neste caso citado, o nome da brasileira Cristiane surge topo da tabela elaborada pela reportagem. Mas quantos gols ela marcou ao longo de sua participação nas Olimpíadas? E quem vem atrás dela? Marta aparece nesse levantamento? Confira o ranking!

1 – Cristiane

Antes de mais nada, Cristiane é a maior artilheira da história do futebol feminino olímpico. Ela marcou 14 gols somando a participação nos jogos de Atenas 2004, Pequim 2008, Londres 2012 e Rio 2016. Apesar disso, a artilheira não irá disputar os Jogos de Tóquio 2020. Ela é, portanto, a maior ausência na lista da técnica Pia Sundhage.

2 – Christine Sinclair

A atacante representou o Canadá em três Olimpíadas: Pequim 2008, Londres 2012 e Rio 2016. Nesse ínterim, balançou as redes em 11 oportunidades. Na Inglaterra, só para exemplificar, ela foi uma das melhores jogadoras do torneio. Aos 38 anos, dificilmente estará em Tóquio 2020.

3 – Marta e Birgit Prinz

Antes de mais nada, Tóquio 2020 será a quinta Olimpíada da carreira de Marta. A craque, inclusive, marcou 10 gols somando suas participações na Grécia, China, Inglaterra e Brasil. Nesse ínterim, faturou a prata nos Jogos de Atenas 2004 e Pequim 2008.

A atacante Birgit Prinz, por sua vez, defendeu a Alemanha em quatro Olimpíadas. Ela marcou 10 gols em 19 oportunidades. Em 2013, ela anunciou o fim carreira. Ou seja, não tem condições de ultrapassar as brasileiras Marta e Cristiane.

4 –  Abby Wamback

É uma das maiores jogadoras da história do futebol feminino. A norte-americana conquistou duas vezes a medalha de ouro. Além disso, a atacante marcou nove gols em 12 jogos somando sua participação nos Jogos de Atenas 2004 e Londres 2012.

5 – Pretinha e Carli Lloyd

Nascida no Rio de Janeiro, Delma Gonçalves, a Pretinha, vestiu a camisa da seleção brasileira em quatro Olimpíadas: Atlanta 1996, Sydney 2000, Atenas 2004 e Pequim 2008. Nesse ínterim, a atacante marcou oito gols.

A norte-americana Carli Lloyd, por sua vez, disputou três vezes os Jogos Olímpicos. Ela, inclusive, defendeu seu país em Pequim 2008, Londres 2012 e Rio 2016. Em 18 partidas, a atacante sacodiu a rede inimiga oito vezes.

LEIA MAIS: 

Cruzeiro encaminha contratação de lateral-esquerdo do Boavista 

Internacional busca informações sobre salários e prepara oferta por lateral da seleção uruguaia 

Torcida cria ‘Disque Denúncia’ para fiscalizar jogadores do Paysandu