Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Paralimpíadas: brasileiros ficam de fora da briga por medalha na perseguição individual do ciclismo

André Luiz Grizante e Lauro Chaman não conseguiram avançar para disputa de medalhas no ciclismo

Mário André Monteiro
Jornalista com passagens por Portal iG, Fox Sports e Osasco Audax. Atualmente editor do Alemanha FC (http://www.alemanhafc.com.br). No Twitter: @alemao_mario e no Instagram: @marioalemao

Crédito: Alexandre Urch/CPB

Dois brasileiros estiveram em ação nas classificatórias da perseguição individual do ciclismo, na noite de quinta-feira (26), nas Paralimpíadas de Tóquio.

André Luiz Grizante, no C4 4000m, e Lauro Chaman, no C5 4000m, no entanto, não conseguiram classificação para a final.

Com o tempo de 5:01.461, Grizante ficou na sétima colocação. Já Chaman terminou na quinta posição, com a marca de 4:25.694.

Atual campeão mundial da classe C5 e medalhista no Rio 2016, Lauro Chaman é a principal esperança de pódio do Brasil nas Paralimpíadas de Tóquio. Ele ainda terá chance nas provas de estrada, sua especialidade.

LEIA TAMBÉM

Paralimpíadas de Tóquio 2020: Confira o quadro de medalhas completo

Especial Paralimpíadas: conheça os esportes e como eles são disputados

Paraguai é um dos cinco países estreantes em Jogos Paralímpicos; veja quais são as outras nações

Brasil terá 257 atletas nos Jogos Paralímpicos de Tóquio; saiba mais sobre a delegação

Paralimpíada de Tóquio 2020 espera superar recorde da audiência televisiva do Rio 2016

De Stoke-Mandeville a Tóquio: conheça a história das Paralimpíadas

Paralimpíadas: Com brasileira na lista, conheça 10 jovens estrelas que devem brilhar em Tóquio

Paralimpíadas: Craque do futebol de 5 do Brasil, Ricardinho aceita comparação com Neymar