Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Ex-presidente da CBF, Ricardo Teixeira segue banido do futebol após CAS negar recurso

Ex-dirigente brasileiro tentava reverter a punição imposta após se envolver em escândalos de corrupção

Victor Martins
Um homem que acredita ser jornalista, escritor e 'chato'. Decidam vocês qual será a opção escolhida.Formado na Universidade Metodista de São Paulo. No Torcedores desde 2016 ou algo parecido.

Crédito: Foto: José Cruz/ Agência Brasil

O ex-presidente da CBF, Ricardo Teixeira, seguirá banido do futebol. De acordo com o Uol Esporte, o ex-dirigente não conseguiu na Corte Arbitral do Esporte (CAS) recurso favorável a suspender seu banimento do esporte imposto pela Fifa após se envolver em escândalos de corrupção.

Aniversário CLUBE EXTRA

Clique e veja as melhores promoções!

O recurso vem de uma decisão imposta pela entidade máxima do futebol em 2019, quando esta baniu Teixeira do esporte depois de acusações nas quais o dirigente teria recebido propinas de contratos da Libertadores, Copa América e Copa do Brasil. Ao todo, segundo a investigação liderada pelo FBI, o brasileiro teria recebido US$ 7,7 milhões, o qeu para a Fifa, caracterizou violação do artigo 27 de seu Código de Ética, que trata sobre suborno.

A apelação foi feita ainda em 2019, alegando ao CAS que a Fifa não teria jurisdição e competência para aplicar tal punição ao ex-presidente da CBF. A apreciação do recurso demorou para acontecer, muito por causa da pandemia do coronavírus, apenas em fevereiro de 2021 sendo instalado um painel para definir se a decisão seria anulada ou não.

Segundo a decisão do CAS, Ricardo Teixeira teria ‘confortavelmente’ ido contra o Código de Ética da entidade máxima do futebol e que a punição desta foi ‘proporcional’ ao dinheiro recebido em propinas pelo brasileiro. Além disto, a o texto da decisão aponta que a ação do ex-dirigente foi ‘intencional’ e que, pelo cargo que dispunha na época dos ocorridos. suas ações deveriam servir de modelo para o esporte internacionalmente.

A Fifa concluíra em seu relatório que a maior parte das propinas (US$ 4,2 milhões) foram com valores de contratos da Libertadores entre 2006 e 2012, com mais US$ 2,5 milhões com a Copa do Brasil e cerca de US$ 1 milhão na Copa América.

LEIA TAMBÉM

Apresentador defende Neymar e dispara conta Patrícia Pillar, ex-Globo: “Enchem o saco do cara”

Galvão Bueno cita dois técnicos para assumir o lugar de Tite na seleção brasileira

CBF toma atitude em polêmica envolvendo duelo entre Brasil x Argentina, pelas Eliminatórias |

Daniel Alves recebe procura de gigante da Série A e oferta é preparada

Copa do Brasil: Em meio a indecisão, Maracanã está pronto para retorno do público no duelo entre Flamengo x Grêmio

Gigante sul-americano define posição sobre investida pela contratação de Daniel Alves

Ex-presidente de time paulista morre em acidente de avião

Enderson prega ‘pés no chão’ com arrancada do Botafogo na Série B