Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

São Paulo: Qual a folha salarial do elenco tricolor em 2021?

Com um discurso de redução de gastos, o São Paulo fez bastantes negócios desde o início da temporada

Iuri Medeiros
Colaborador do Torcedores

Crédito: (Foto: Divulgação/São Paulo)

No início de 2021, um dos objetivos da diretoria do São Paulo para esta temporada era reduzir a folha salarial do elenco entre 10 e 15%. Mas será que isso foi cumprido? O Torcedores.com analisou a folha salarial do Tricolor Paulista contando com essa última janela de transferências.

SAÍDAS E CHEGADAS

No final de 2020, o São Paulo afirmou em ação judicial que sua folha era avaliada em R$ 12 milhões por mês. Com problemas gerados pelo endividamento e a pandemia da covid-19, o discurso pregado pelo presidente Julio Casares foi de redução de gastos. Sendo assim, o clube decidiu não renovar com Juanfran (um dos maiores salários do grupo) e emprestou Tchê Tchê ao Atlético-MG.

Por outro lado, o clube contratou bastante. Até abril, o Tricolor Paulista havia contratado Eder, William, Benítez, Orejuela, Bruno Rodrigues e Miranda, além da chegada do técnico Hernán Crespo. Rodrigo Nestor renovou seu contrato no início da temporada e recebeu um aumento salarial.

Para compensar, o clube buscou negociar ou emprestar jogadores que vinham sendo pouco utilizados. Gabriel Novaes foi vendido ao Red Bull Bragantino, enquanto Everton Felipe e Bruno Rodrigues tiveram seus contratos rescindidos. O jovem Jonas Toró foi emprestado ao Atlético-GO para a disputa do Brasileirão e Hernanes, ídolo e multicampeão, também deixou o clube do Morumbi, dando um “respiro” ao caixa tricolor.

Com a chegada da janela de transferências, a expectativa era que o São Paulo conseguisse pelo menos uma grande venda, tendo em vista a qualidade dos seus jovens jogadores. Mas a realidade é que surgiram no máximo especulações. O plano do diretor de futebol Carlos Belmonte de conseguir cerca de R$ 176 milhões em vendas segue distante.

Por fim, três chegadas fecharam o mercado tricolor. Em maio, o São Paulo acertou a vinda de Emiliano Rigoni e, mais recentemente, o clube concretizou as chegadas de Jonathan Calleri e Gabriel Neves. Esses dois últimos impactam pouco na folha são-paulina no momento, já que Calleri receberá um salário simbólico até o início de 2022 e os ganhos de Neves não são tidos como altos.

“O salário do Gabriel é um salário, do ponto de vista do futebol, baixo. É próximo ao dos meninos da base, mais baixo do que os meninos que sobem, ele estava no futebol uruguaio, que não é um futebol que pague muito, então eles não têm um grande peso”, disse Carlos Belmonte em live no canal do Arnaldo Ribeiro e do Eduardo Tironi.

COMO ESTÁ A FOLHA SALARIAL DO SÃO PAULO?

Entre chegadas, rescisões e empréstimos, a folha salarial do São Paulo está equilibrada em relação a da temporada passada (R$ 12 milhões), sem grandes mudanças. “Então, nesse momento, eu acho que nós estamos equilibrados, se for acima é muito pouco e se for abaixo é muito pouco. Nós estamos equilibrados com o que tínhamos de salário na temporada passada”, disse Carlos Belmonte.

A previsão de alta redução da folha não se cumpriu, assim como a meta de grandes vendas. Nesse contexto econômico, o São Paulo se encontra nas quartas de final da Copa do Brasil e na 12ª colocação do Brasileirão. A equipe foi campeã paulista no início da temporada.

Leia também:

Confira as principais notícias do Corinthians no mês de agosto

Mercado da bola internacional: 5 contratações que ninguém imaginava

Confira os clubes que mais utilizaram jogadores estrangeiros no Brasileirão de 2021

Ex-Palmeiras, Lucas Lima chega como titular no Fortaleza? Veja como o meia deve jogar

Mercado da Bola: relembre as novelas do futebol nacional nesta janela

Qual é a folha salarial do Corinthians com os reforços em 2021?

Flamengo faz contato e monitora situação de goleiro da Série A

Grêmio apresenta valores milionários em rescisões de atletas

As melhores notícias de esportes, direto para você