Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Alexandre Mattos abre o jogo sobre saída do Palmeiras e aponta culpado por demissão

Dirigente, porém, elogiou o trabalho do Palmeiras desde o início da reconstrução do clube

Matheus Camargo
Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina (UEL), colaborador do Torcedores.com desde 2016, radialista na Paiquerê 91,7.

Crédito: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação

O diretor de futebol Alexandre Mattos foi quem assumiu o Palmeiras no início da reformulação no futebol do clube, em 2015, já após Paulo Nobre injetar dinheiro para quitar as dívidas recentes. O dirigente seguiu no Verdão até 2019, quando foi desligado da função.

Em entrevista ao podcast “Hoje Sim”, do Globoesporte.com, Alexandre Mattos abriu o jogo sobre sua saída do clube e revelou que a “questão política” foi a culpada por sua demissão do Palmeiras, dando a entender que conselheiros costumam dar palpites no futebol do clube.

“Dois meses antes de eu sair do Palmeiras, já tinha a definição de que eu sairia. A dificuldade é na questão política (dos clubes). São processos, acredito muito em processos, eles estão fundamentados em ideias. O clube compra a ideia, a metodologia”, disse Mattos sobre sua saída do Verdão. O dirigente conquistou a Copa do Brasil de 2015 pelo clube, além dos Campeonatos Brasileiros de 2016 e 2018.

Mesmo após cita sua saída, Mattos elogiou o trabalho a longo prazo que tem sido feito pelo Palmeiras.

“Olha o Palmeiras hoje. Tem processos fundamentados há muito tempo, os funcionários são os mesmos. Lançou mais jogadores porque isso foi planejado em 2015. Quando saiu o Paulo Nobre e entrou o Maurício Galiotte foi a mesma ideia, com personalidade diferente, mas são os mesmos pensamentos, os mesmos processos.”

Leia também:

As melhores notícias de esportes, direto para você