Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Diretor do Atlético-MG dá forte declaração sobre pênalti não marcado: ‘Não vamos tolear’

Rodrigo Caetano expôs o descontentamento do Atlético frente a não marcação de um pênalti

Eder Bahúte
Jornalista e assessor de imprensa.

Crédito: TV Galo

O Atlético-MG reclamou bastante de um pênalti não marcado na partida contra o xará goianiense, realizada neste domingo, no estádio Antônio Accioly, em Goiânia, pela 27ª rodada do Campeonato Brasileiro. Irritado com a decisão da arbitragem, o diretor de futebol do Galo pediu a palavra e fez muitas críticas.

Aos cinco minutos de jogo, Nacho faz o cruzamento e a bola bate na mão do volante Gabriel Baralhas dentro da área. O árbitro de vídeo então recomendou a revisão de Raphael Claus, que após checar as imagens viu como lance normal. O dirigente do Galo reclamou dos critérios da arbitragem brasileira.

– A intenção do pronunciamento é só para ratificar que novamente vamos seguir o rito que a CBF e a comissão de arbitragem nos sugerem de podermos ouvir o áudio do VAR para entender o que nós não entendemos. Uma derrota da forma como foi, o jogo de futebol é decidido em detalhes. Eu tive a oportunidade de falar que o que queríamos do VAR era critério. E critério para uns existem e para o Galo não existe. Ontem, vimos um pênalti igual. No jogo anterior, à tarde, da mesma forma. Só o pênalti do Galo que não é marcado – disse Caetano.

– Espero sinceramente que seja apenas incompetência. Exigimos que a comissão de arbitragem minimamente nos diga qual é o critério que vale para alguns clubes e que não vale para o Galo. Nos sentimos muito prejudicados. Ontem vimos um pênalti igual ao que aconteceu hoje. E no jogo da tarde, da mesma forma, Palmeiras e Internacional. Só o pênalti do Galo que não é marcado pelo árbitro – completou.

Caetano na bronca com Claus

Rodrigo Caetano não gostou nada da escolha de Claus para apitar a partida do Galo. O dirigente relembrou a decisão do árbitro no jogo entre Flamengo x Internacional na reta decisiva na última edição do Brasileiro.

“Esse cidadão que apitou hoje o jogo do Galo foi o mesmo personagem que ano passado apitou no Maracanã no Flamengo x Internacional. Ele foi chamado pelo VAR e expulsou um jogador do Internacional ainda no primeiro tempo. Quanto mais tentarem, mais forte seremos. Não pode em uma mesma rodada dois outros pênaltis para outros clubes serem confirmados e para nós, não”, disparou.

Com a derrota, o Atlético mantém os 56 pontos na liderança da Série A. O próximo compromisso será pela semifinal da Copa do Brasil, quando o alvinegro recebe o Fortaleza, quarta-feira, no Mineirão.

LEIA TAMBÉM:

As melhores notícias de esportes, direto para você