Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Flamengo x Palmeiras: quem tem o melhor time titular? Compare números e posições

Fla e Verdão, dois dos considerados melhores elencos do futebol brasileiro, farão a final da Libertadores 2021; confira a comparação, posição por posição

Lucas Ayres
Colaborador do Torcedores

Crédito: Divulgação/Cesar Greco/Flickr SE Palmeiras

Flamengo e Palmeiras vem, há pelo menos meia década, polarizando a disputa pelo protagonismo do futebol brasileiro. As duas equipes são não só indiscutivelmente as mais bem-sucedidas no período como de fato disputaram — e continuarão disputando — títulos entre elas.

O embate decisivo mais recente, como todos sabem, é a grande final da Copa Libertadores da América de 2021. Além de colocar frente a frente todo o projeto dos clubes, o duelo “sul-americano” — que será disputado em novembro, no Uruguai — também faz se chocar dois dos melhores elencos do país.

O Flamengo, por exemplo, tem seu time “europeu”, com diversos craques que voltaram (por opção ou não) do Velho Continente e que formam não só a base da equipe há dois anos multivencedora como também o grosso do elenco à disposição do técnico Renato Gaúcho.

Já o Palmeiras tem uma combinação de destaques do futebol nacional, contratados na “era Crefisa” com uma impressionante geração de garotos formados na categoria de base, os “Crias da Academia”. Todos, é bom dizer, muito bem geridos pelo português Abel Ferreira, o treinador.

Pois bem, assim como a finalíssima da Libertadores 2021 vai medir as forças de Fla e Verdão, nós do Torcedores vamos destrinchá-las neste texto. Por isso, levantamos, na lista abaixo, os números dos times considerados titulares dos dois rivais, e comparamos, posição por posição, seu desempenho. A decisão, claro, fica na sua conta. Confira!

Os times titulares de Palmeiras e Flamengo em 2021

Para efeito de comparação, estamos considerando como titulares de Flamengo e Palmeiras os “11 ideais” de cada time, isto é, uma combinação entre os melhores jogadores disponíveis e os mais utilizados. O método, ainda assim, é falho: Gustavo Scarpa, Zé Rafael e Luiz Adriano pelo Verdão, e Diego, Pedro e Vitinho, pelo Fla, ficaram num “limbo” e entram, aqui, como menções honrosas.

Assim, alinhando as formações para um 4-2-3-1 genérico, consideramos o Flamengo com Diego Alves; Isla, Rodrigo Caio, David Luiz e Filipe Luis; Willian Arão e Andreas Pereira; Everton Ribeiro, Arrascaeta e Bruno Henrique; GabigolO Palmeiras, por sua vez, fica com Weverton; Gabriel Menino, Luan, Gustavo Gómez e Piquerez; Felipe Melo e Danilo; Raphael Veiga, Dudu e Wesley; Rony.

FlamengoPalmeiras de 2021, posição por posição

Diego Alves x Weverton

Abrimos a nossa comparação entre os elencos de Flamengo e Palmeiras com o “duelo” que é, provavelmente, o mais equilibrado.

De um lado, Diego é um goleiro experiente e um dos melhores pegadores de pênalti do país e que, com o mau momento da defesa palmeirense na temporada, leva números melhores; do outro, Weverton vive uma fase esplêndida, muito cotado para estar na Copa do Mundo de 2022 com a seleção brasileira e com um aproveitamento de defesas acima de seu par flamenguista. Que difícil.

Você pode ler mais sobre a comparação entre Diego Alves e Weverton aqui!

  • Jogos: 38 x 36
  • Gols sofridos: 31 x 33
  • Partidas sem sofrer gols: 17 x 16
  • Defesas por jogo (aproveitamento)*: 2,4 (80%) x 2,8 (86%)

Isla x Gabriel Menino

O embate entre Isla e Gabriel Menino é dos irregulares. O palmeirense, por exemplo, muito provavelmente não seria o titular de Abel Ferreira não fosse a suspensão de Marcos Rocha, que não jogará a final da Libertadores, mas tem uma boa participação ofensiva na equipe, com dois gols marcados. O flamenguista, que tem números defensivos melhores, é constantemente colocado abaixo do jovem Matheuzinho nos pitacos da torcida.

  • Jogos: 27 x 28
  • Assistências: 2 x 2
  • Desarmes por jogo*: 1,5 x 0,8
  • Dribles sofridos por jogo*: 0,1 x 0,8
  • Faltas cometidas por jogo*: 1,5 x 0,3

Rodrigo Caio x Luan

No duelo que acontece mais por posicionamento que função, Rodrigo Caio leva a melhor sobre Luan estatisticamente, mas também moralmente. O defensor palmeirense, apesar de titular, acumula falhas em momentos decisivos, que poderiam ter até custado a vaga na final. Lembra daquele “recuo” para o Vargas?

  • Jogos: 18 x 36
  • Gols: 0 x 1
  • Desarmes por jogo*: 1,5 x 0,9
  • Rebatidas por jogo*: 3,5 x 3
  • Interceptações por jogo*: 2,3 x 1

David Luiz x Gustavo Gómez**

Ainda que David Luiz seja uma incógnita técnica e física, ele deve ser considerado o titular e grande referência defensiva flamenguista. Mesmo assim, é difícil, em termos de desempenho e de números, compará-lo com Gustavo Gómez, um dos melhores zagueiros em atuação no país há pelo menos quatro anos.

  • Jogos: 32 x 54
  • Gols: 2 x 6
  • Desarmes por jogo*: 0,6 x 0,8
  • Rebatidas por jogo*: 2,5 x 3,6
  • Interceptações por jogo*: 0,8 x 1,2

Filipe Luís x Piquerez

No duelo entre experiência e juventude, Filipe Luís, do Flamengo, acaba levando a melhor sobre Piquerez, do Palmeiras, muito por sua consistência e entrosamento com a linha defensiva. O uruguaio, no entanto, tem um potencial ofensivo enorme em comparação ao seu par flamenguista; a questão é se conseguirá colocá-lo à disposição do seu time a tempo para a finalíssima.

  • Jogos: 33 x 26 (9 pelo Palmeiras)
  • Assistências: 2 x 7 (1 pelo Palmeiras)
  • Desarmes por jogo*: 3,3 x 0,3
  • Dribles sofridos por jogo*: 0,3 x 1
  • Faltas cometidas por jogo*: 0,4 x 0

Willian Arão x Felipe Melo

O duelo entre os primeiros volantes de Fla e Verdão não seria esse. Mas, com duas atuações enormes contra o Galo, Felipe Melo parece ter garantido sua presença na decisão da Libertadores. O que não quer dizer que ele se saia melhor que Arão na posição. Os números são, inclusive, muito parecidos.

  • Jogos: 39 x 36
  • Assistências: 0 x 1
  • Desarmes por jogo*: 1,9 x 1,4
  • Passes certos por jogo*: 52 (89%) x 20,4 (89%)
  • Faltas cometidas por jogo*: 1,1 x 1,1

Andreas Pereira x Danilo

O embate entre Andreas e Danilo tem tudo para ser um dos mais interessantes em Montevidéu. Jovens, atléticos, habilidosos e sumariamente recuados de suas posições de origem como meias-atacantes, ambos contribuem taticamente e ofensivamente de maneira similar em suas equipes. Tanto que tem estatísticas bastante parecidas.

  • Jogos: 8 x 39
  • Assistências: 0 x 3
  • Desarmes por jogo (Brasileirão): 1 x 1,5
  • Passes certos por jogo (Brasileirão): 34,4 (85%) x 31,5 (85%)
  • Faltas cometidas por jogo (Brasileirão): 0,8 x 1

Everton Ribeiro x Raphael Veiga

Não há como discutir que a fase de Everton Ribeiro, que pode muito bem ser considerado um titular da seleção brasileira depois das suas recentes atuações nas Eliminatórias, seja melhor que a de Raphael Veiga. O palmeirense, no entanto, tem sido peça-chave na equipe de Abel Ferreira, além de bastante artilheiro. Um duelo de armadores de estilos bastante diferentes, como dá para notar.

  • Jogos: 34 x 39
  • Gols:  2 x 11
  • Assistências: 8 x 3
  • Passes-chave por jogo*: 1,1 x 1
  • Bolas perdidas por jogo*: 13,3 x 10,5

Arrascaeta x Dudu

Dudu e Arrascaeta fazem o duelo daqueles que são os mais dotados tecnicamente em suas equipes. São aqueles capazes de fazer diferente, de mudar uma partida. Mas que têm exercido papéis bastante diferentes nesta temporada. Se o uruguaio é um criador, quase um artista, o brasileiro tem sido uma referência técnica, mais preciso, além de decisivo, como seus dois únicos gols no ano mostram.

  • Jogos: 29 x 16
  • Gols:  9 x 2
  • Assistências: 15 x 1
  • Dribles completos por jogo*: 1,8 (74%) x 1,3 (89%)
  • Bolas perdidas por jogo*: 16,3 x 9,3

Bruno Henrique x Wesley

Neste duelo de pontas, é de fato difícil para Wesley competir com o assustador poder de decisão de Bruno Henrique. Mas não dá para ignorar as boas atuações do garoto palmeirense e o crescimento ofensivo que a equipe tem com ele em campo.

  • Jogos: 35 x 42
  • Gols:  18 x 4
  • Finalizações certas por jogo*: 1 x 0,4
  • Dribles completos por jogo*: 2.3 (55%) x 1.5 (59%)
  • Faltas sofridas por jogo*: 2,5 x 1,4

Gabigol x Rony

Eis o embate mais “injusto” desta comparação. Não só Gabigol é indiscutivelmente mais técnico que Rony, ele está em sua posição de origem, que vem exercendo com maestria no Flamengo há três anos. O atacante do Palmeiras, por sua vez, exerce uma função mais tática, quase que sacrificado pelo sistema do treinador. Fora que o camisa 9 flamenguista é, nos números, provavelmente o melhor jogador da Libertadores 2021.

  • Jogos: 29 x 33
  • Gols: 22 x 9
  • Assistências: 6 x 4
  • Finalizações certas por jogo*: 1,8 x 0,4
  • Faltas sofridas por jogo*: 0,8 x 0,7

*Números somente pela Libertadores – dados do SofaScore
**Para viabilizar o duelo, os números considerados de David Luiz e Gustavo Gómez foram os da temporada passada; as estatísticas específicas são, respectivamente, pela Premier League e pelo Brasileirão

LEIA TAMBÉM

Palmeiras x Flamengo: Quem tem a folha salarial maior?

Flamengo ou Palmeiras: quem tem mais títulos internacionais entre os finalistas da Libertadores 2021?

Diego Alves ou Weverton? Flamengo e Palmeiras se enfrentam na final da Libertadores, descubra o goleiro com melhores números

7 exemplos de clube-empresa que deram certo e são exemplos para “novo rico” do Brasileirão

Árbitro que foi agredido por jogador tem estado de saúde atualizado após ser internado em hospital

Abel na Itália e Palmeiras x Atlético-MG e maus: veja as últimas do futebol

Conmebol nega pedido de anulação do Atlético-MG e web não perdoa

Decisão de gigantes! Flamengo e Palmeiras chegam à final com marcas históricas pela Libertadores