Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Zico revela única frustração que teve no Flamengo: “Não dá pra ter tudo, né?”

Galinho se mostrou conformado por não acumular lembrança de trajetória no Rubro-Negro

Bruno Romão
24 anos, jornalista formado pela Universidade Estadual da Paraíba, amante da escrita, natural de Campina Grande e um completo apaixonado por futebol. Contato: bruno.romao.nascimento@gmail.com

Crédito: Alexandre Vidal - Flamengo

Em carta ao “The Players Tribune“, Zico recordou seus principais momentos com a camisa do Flamengo. Mesmo com o status de maior ídolo do clube, o Galinho carrega uma frustração. Isso porque ele desejava estar nas arquibancadas do Maracanã para vibrar junto dos torcedores, tendo em vista os momentos de glórias do Rubro-Negro. Apesar disso, o ex-jogador afirma estar conformado com o fato.

“Só lamento que, chegada a hora, vou partir levando uma frustraçãozinha: a de não estar na arquibancada do Maracanã no período em que eu jogava. Eu estava no campo, era ótimo, mas queria era estar com a torcida. É por isso que eu comemorava os meus gols indo na direção dela. Eu não corria pro banco, pro treinador, pros fotógrafos ou pra provocar a torcida adversária. Eu corria pro lugar onde queria estar“, expressou.

“Vamos dizer que de alma eu estava lá, porque sempre fui um daqueles caras. Mas eu queria estar de corpo também. Quantas e quantas vezes marquei um gol, saí correndo, pulando e pensando: “Hoje eu vou mergulhar na geral! Hoje eu vou mergulhar naquele marzão rubro-negro!”. Mas o fosso do Maracanã, que tinha uns três metros de profundidade, me impedia. Então, essa frustração eu vou levar, infelizmente. Não dá pra ter tudo, né?”, completou.

O sentimento de torcedor de Zico pulsou em decisão do Carioca de 2017. Presente no Maracanã, o camisa 10 histórico do Flamengo viu o time conquistar o título diante do Fluminense, momento que ficou marcado em sua memória.

“Fomos todos: meus filhos, meus netos, todo mundo lá pra ver o Mengo campeão. Tem vídeo meu por aí abraçado com um torcedor e cantando aquela música ‘Favela-aa! Favela-aa! Festa na Favela!’. Eu estava em êxtase, maravilhado de poder experimentar tudo aquilo de novo.  É campeão! Flamengo campeão! — essa, pra mim, é a combinação de palavras mais bonita que pode existir, em qualquer idioma“, relatou.

LEIA TAMBÉM

Em nota, Sport questiona CBF e repudia mudança no calendário para beneficiar o Flamengo no Brasileirão

Marcos Braz quebra o silêncio sobre permanência de Renato Gaúcho no Flamengo

Demissão? Benfica define prioridade para o futuro de Jorge Jesus

Representante de Jorge Jesus se posiciona sobre futuro no Benfica e possível retorno ao Flamengo

Série B: Botafogo próximo da elite e Cruzeiro com risco de queda; veja todas chances

CBF toma decisão sobre polêmica em convocações e avisa clubes do Brasileirão

Técnico define condições para fechar com Flamengo

Palmeiras: Até quando Abel Ferreira tem contrato com o Alviverde