Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Copa 2022: Catar diz que vai acolher os gays, mas pede que não haja “demonstrações públicas de afeto”

Homossexualidade é ilegal no Catar, país da Copa do Mundo de 2022, mas dirigente garante hospitalidade

Mário André Monteiro
Jornalista com passagens por Portal iG, Fox Sports e Osasco Audax. Atualmente editor do Alemanha FC (http://www.alemanhafc.com.br). No Twitter: @alemao_mario e no Instagram: @marioalemao

Crédito: Reprodução

A menos de um ano da realização da Copa do Mundo de 2022, Nasser Al Khater, presidente-executivo do comitê organizador do torneio no Catar, falou pela primeira vez sobre um tema polêmico no país, que são as leis anti-homossexualidade.

Na entrevista concedida à “CNN”, Al Khater se recusou a dizer que a homossexualidade é ilegal no país do Oriente Médio, mas confirmou que o casamento entre pessoas do mesmo sexo não é permitido por lá, assim “como em muitos países”.

“Em diferentes países, há mais leniência com as demonstrações públicas de afeto”, ressaltou o dirigente sobre o acolhimento das pessoas LGBTQIA+ durante o evento.

“O Catar e a região são muito mais modestos, são muito mais conservadores. E é isso que pedimos aos torcedores que respeitem. E temos certeza de que os torcedores respeitarão isso. Respeitamos as diferentes culturas e esperamos que outras culturas respeitem a nossa”, continuou.

“As demonstrações públicas de afeto, que são desaprovadas, devem ser evitadas. É a única indicação a ser respeitada, tirando isso, cada um pode viver sua própria vida. Só pedimos aos torcedores que respeitem”, concluiu Al Khater.

Recentemente, o jogador australiano Josh Cavallo assumiu ser gay e disse que ficaria com medo de jogar no Catar, onde a homossexualidade é ilegal e pode ser punida com até três anos de prisão.

Al Khater também comentou sobre isso. “Pelo contrário, damos as boas-vindas a ele aqui no estado do Catar, damos as boas-vindas a ele para vir ainda antes da Copa do Mundo. Ninguém se sente ameaçado aqui, ninguém se sente inseguro”, avaliou.

“A versão de que as pessoas não se sentem seguras aqui não é real. Eu já disse isso e digo novamente, todos são bem-vindos aqui. Todos são bem-vindos aqui e todos se sentirão seguros aqui. O Catar é um país tolerante. É um país acolhedor. É um país hospitaleiro”, finalizou o dirigente.

A Copa do Mundo de 2022 acontece no Catar entre os dias 21 de novembro e 18 de dezembro do ano que vem.

LEIA TAMBÉM

Barcelona faz oferta para contratar atacante que é considerado “novo Haaland”

Jogador de vôlei descobre depois de 15 anos que namorada não é Alessandra Ambrosio

Cinco times que fizeram boas campanhas na Libertadores e fracassaram no Mundial de Clubes

Entenda por que o Boca Juniors prefere que o Flamengo seja campeão da Libertadores de 2021

Brasileirão Série A 2021: confira a tabela completa do campeonato

Brasileirão Série B 2021: confira a tabela completa do campeonato

Trio do Grêmio, Luan, e mais: quem chega e quem saí no Atlético-MG

Além da Inglaterra, Gabigol também é cobiçado na Espanha e na Alemanha

Neto perde aposta com Velloso a respeito de Corinthians x Palmeiras

Após os jogos da terça-feira, mais duas posições são definidas no Brasileirão 2021