Preparador físico do Palmeiras diz que foi chamado de “ultrapassado” por profissional do Corinthians e rebate: “A diferença são 40 títulos”

Antônio Mello rebateu as críticas que recebeu por parte da imprensa por realizar treinos na caixa de areia no Palmeiras

Danielle Barbosa
Colaborador do Torcedores

O preparador físico do Palmeiras, Antônio Mello, participou de uma live no canal de Youtube do ‘Nosso Palestra’, exaltou a estrutura do clube, falou sobre a polêmica dos treinos na caixa de areia, que foi tema de debate nos programas esportivos, e revelou que foi chamado de ultrapassado pelo preparador físico do rival Corinthians.

Cartão de crédito sem anuidade? Abra sua conta Meu BMG agora!

Siga o Torcedores no Facebook para acompanhar as melhores notícias de futebol, games e outros esportes

Ao ser questionado sobre a caixa de areia, Antônio Mello desabafou e rebateu as críticas que recebeu por parte de alguns comentaristas. “Eu entendo como ignorância. Provavelmente a pessoa da imprensa que me criticou, falou que eu era ultrapassado. Eu nem olhei para ele porque ele não se preparou para falar isso. Se ele escutou alguém e não se preparou, ele escutou um profissional recalcado que não chegou a performance de alto rendimento e nem ao primeiro nível da preparação física no futebol. (…) O mínimo que a pessoa (da imprensa) poderia fazer é ‘vou ligar para Mello, porque a pessoa que me diz que ele está ultrapassado tem que ter base no que falou porque eu não posso soltar isso…’. Mas soltou, e foi uma pessoa renomada, mas despreparada para falar do meu trabalho. Não se preparou, não leu e não estudou, então não pode falar. Se fosse ao vivo, essa pessoa iria cair do cavalo, porque eu responderia a altura. Se ele pegou informação com algum profissional, foi um que não tinha conhecimento. Eu sou criticado até por colegas de profissão”, lamentou Mello, citando o caso do preparador físico do Corinthians.

“O preparador do Corinthians, em rede aberta, falou que eu estava ultrapassado. É uma diferença muito grande do jovem que quer conquistar para pessoa da minha idade”, disse Mello. “A diferença são 40 títulos. São 40 trabalhos realizados em alto nível, sem contar os vice-campeonatos”, completou o profissional do Palmeiras em tom de ironia.

Vale lembrar que no início do ano, ainda durante a pré-temporada, o preparador físico do Corinthians, Michel Huff, ao ser questionado sobre a caixa de areia durante uma entrevista coletiva, descartou a possibilidade de utilizá-la no clube do Parque São Jorge, principalmente de forma coletiva.

Em relação a metodologia, eu acredito que cada comissão e preparador tem a sua ideia, até porque os caminhos são diferentes, mas o objetivo é o mesmo, que é conquistar títulos. (…) Em relação à caixa de areia, eu utilizei muito quando eu comecei como preparador físico, na década de 1990, inclusive, eu acredito que é um mecanismo de treinamento, principalmente, para desenvolver a preparação física individual, como resistência de velocidade e de força, mas como o jogador atua no gramado e não na areia, eu não vejo, na forma coletiva de desenvolver a preparação física, fazer o trabalho na caixa de areia. Individualmente, não tenho nada contra, até acho que é um bom mecanismo, mas para a parte coletiva eu já não tenho interesse em desenvolver porque acredito que você vai ter que criar uma adaptação a um piso que depois você vai ter que readaptar, então eu acredito que não é a melhor forma”.

CONFIRA A ENTREVISTA DE ANTÔNIO MELLO NA ÍNTEGRA:

LEIA MAIS:
Interesse em Hulk, proposta por Veron e divida por Borja: Galiotte abre o jogo sobre o Palmeiras
Luxemburgo evita falar sobre política e prega cautela com o retorno do futebol: “Momento é de saúde”
Galiotte faz alerta sobre retorno do futebol e agradece a Crefisa por pagamento em dia: “É uma parceria forte”