Há 16 anos Adriano marcava gol histórico e Brasil conquistava Copa América

Gol ficou marcado na história e virou vinheta do SporTV

Matheus Camargo
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: Divulgação/CBF

Um dos gols que melhor representa a rivalidade de Brasil x Argentina completa 16 anos neste dia 25 de julho e pode ser muito comemorado pelos brasileiros.

Siga o Torcedores no Facebook para acompanhar as melhores notícias de futebol, games e outros esportes
https://www.facebook.com/TorcedoresOficial

O gol de Adriano na final da Copa América de 2004, aos 47 minutos do segundo tempo, após várias jogadas e firulas dos argentinos, ficou marcado na história e virou vinheta das transmissões do SporTV. Relembre o gol de Adriano:

Seu time maltrata seu coração? 

Deixa que o Clude cuida dele para você!

View this post on Instagram

CAPRICHA, ADRIANO! O grito de Galvão Bueno parece ter chegado ao gramado do Estádio Nacional de Lima, no Peru, e ter dado ao pé esquerdo de Adriano a missão de acabar com a festa argentina, que conquistaria um título após 11 anos. O Brasil, sem os Ronaldos e com uma convocação diferente, chegou à final da Copa América aos trancos e barrancos e perdia a decisão até os 47 minutos. Foi então que Diego cruzou, Luis Fabiano disputou no alto e Adriano soltou a perna para empatar, levar a decisão para os pênaltis e ver os argentinos sucumbirem nas cobranças de D’Alessandro e Heinze. O Brasil voltava a ser campeão da Copa América! Relembre o gol de @adrianoimperador👆🏽 #Didico #imperador #brasil #argentina #copaamerica #adriano #adrianoimperador #flamengo #titulo #futebol

A post shared by Matheus Camargo (@nostalgicosfc) on

O Brasil foi para o torneio com uma equipe sem suas grandes estrelas e encarou uma Argentina de campanha impecável e pronta para voltar a ser campeã.

Os rivais abriram o placar com Kily Gonzalez, de pênalti, aos 21 minutos da etapa inicial. O empate brasileiro veio nos acréscimos do primeiro tempo, com Luisão, de cabeça.

A Argentina controlou o segundo tempo e chegou ao gol que seria do título aos 42 minutos, com Delgado.

A partir daí os jovens da equipe passaram a segurar a bola nas laterais do campo e irritaram os brasileiros, que pouco produziram na etapa final.

Porém, em atitude desesperada, Diego dominou bola no meio-campo aos 47 minutos e lançou para a área. Luis Fabiano subiu, Adriano dominou com o pé esquerdo e soltou uma bomba para deixar tudo igual.

O gol causou confusão entre os reservas e a decisão foi para os pênaltis.

Por lá o desempenho do Brasil foi perfeito e seus quatro cobradores marcaram: Adriano, Edu, Diego e Juan.

A Argentina, por sua vez, viu D’Alessandro e Heinze errarem e entregarem o título à Seleção Brasileira.

Leia mais:
Leia mais:
Quem é o “Samba Striker”, maior artilheiro brasileiro da história do Bayern e considerado lenda do clube alemão?

Quem foi o “Artilheiro de Deus”, centroavante que brilhou no Grêmio e foi goleador na Espanha?

Há 14 anos Obina marcava golaço no Maracanã e Flamengo colocava uma mão na taça da Copa do Brasil