Palmeiras pode perder joia para a sequência da temporada

Por lesão, Palmeiras teme perder mais um jogador do setor ofensivo da equipe; Abel avisa que não utilizará os titulares no Paulistão

Eder Bahúte
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: Divulgacao/Palmeiras

Não bastasse a derrota para a Inter de Limeira e, consequentemente agravar o cenário no Campeonato Paulista, o Palmeiras poderá ainda perder o atacante Wesley por algumas semanas. Na partida realizada nesta quinta-feira, no Allianz Parque, o jogador deixou o campo mais cedo com uma lesão no tornozelo.

Ainda no primeiro tempo, Wesley foi substituído por Abel Ferreira ao reclamar de dores na região após uma dividida com o o atleta adversário. No banco de reservas, a joia do Verdão já deu início ao tratamento com gelo. Nesta sexta, ele passará por exames mais detalhados para saber a gravidade do problema.

Veja também: Mercado da Bola: Atacante deixa o Palmeiras e fica perto de clube brasileiro

Quem chega e quem sai dos clubes?

 

Se, porventura Wesley precisar de um tempo maior de recuperação, Abel ganhará mais um desfalque para a sequência da temporada. A lista de jogadores no departamento médico já é extensa: Luan Silva, Lucas Lima, Breno Lopes, Benjamín Kuscevic e Gabriel Veron.

Palmeiras - Wesley

“A cada jogo que passa, temos menos jogadores e menos soluções. O primeiro atleta que fez duas partidas, sofreu lesão, o Kuscevic. O Alan fez um jogo e teve problema. Temos que andar aqui a selecionar”, lamentou o técnico Abel Ferreira.

Com a derrota, o Palmeiras ficou longe da classificação para as quartas de final do Paulistão. O time está seis pontos atrás do Novorizontino, segundo colocado do grupo, com três jogos por fazer. Temendo novas lesões, Abel já avisou que vai seguir usando os garotos no Estadual.

“Não vão jogar contra o Santo André (os titulares), andamos aqui a não ser verdadeiros com nossos fãs desde o início, tentamos, não jogamos sempre com a máxima força. Estamos dizendo que vamos tentar lutar pelo Paulista, mas com o sub-20, como foi com o Mirassol. O problema não é essa. São as lesões de jogadores importantes, não só quando entram no G1, mas quando ficam no banco e reforçam na Libertadores. É uma competição que está tirando energia de todos, e temos de falar as verdades para os sócios e adeptos, que deveriam ter ouvido isto há mais tempo”.