Botafogo encerra atividades do time sub-18 de futebol feminino; equipe principal corre riscos

Sem dinheiro em caixa, diretoria do Botafogo cortou custos no departamento de futebol feminino

Wilson Pimentel
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: Vitor Silva/ Botafogo

O Botafogo anunciou nesta quarta-feira o fim das atividades do futebol feminino. As atletas foram pegas de surpresa com a decisão da diretoria. Desse modo, 30 profissionais entre jogadoras e integrantes da comissão técnica ficaram desempregadas.

Como a equipe não tinha um calendário definido para esta temporada, a diretoria optou pelo corte de custos. Contudo as meninas continuarão treinando no CT da Reduc, em Duque de Caxias, mas sem o incentivo e a chancela alvinegra.

O Torcedores.com apurou que a falta de investidores e apoio de empresas foram fundamentais para o encerramento do projeto. Atualmente, o clube passa por uma grande reestruturação financeira e a prioridade nesse momento é a Série B do Campeonato Brasileiro.

Quem chega e quem sai dos clubes?

 

O fim do futebol feminino acontece poucos dias após o clube demitir mais de 90 funcionários. Em seu último balanço, o Botafogo divulgou o crescimento de sua dívida, que ultrapassou a marca de R$ 1 bilhão. Em contrapartida, a arrecadação foi de R$ 151 milhões em 2020.

Essa desorganização foi crucial para colocar um ponto final no projeto alvinegro. Uma situação inadmissível, que abreviou o sonho daquelas que desejavam seguir carreira no esporte. Mais um triste capítulo na história do futebol brasileiro.

Equipe principal também corre riscos

O Botafogo planeja um novo corte de despesas na sequência da temporada. De acordo com dirigentes ouvidos pelo Torcedores.com, a categoria principal também corre riscos de ser encerrada no final do ano.

Segundo fontes consultadas pela reportagem, a equipe só será desativada no caso de insucesso dos homes na Série B do Campeonato Brasileiro. Afinal, a CBF exige que os times da elite nacional tenham equipes femininas para ajudar no desenvolvimento da modalidade.

Caso o Botafogo não retorne para a primeira divisão, os dirigentes cogitam a possibilidade de desativar a equipe principal. Neste ano, só para exemplificar, o time não foi desfeito porque as alvinegras têm o calendário preenchido com competições estaduais e nacionais.

LEIA MAIS: 

Famalicão oficializa venda de ex-atacante do Vasco para clube chinês por valor recorde

Kanu, do Botafogo, é oferecido ao Atlético-MG, mas clube descarta a contratação

Botafogo desiste de contratar Anselmo Ramon e deixa caminho aberto para chapecoense renovar com atacante

Botafogo inicia conversas para renovar com Rafael Navarro, no radar de clubes europeus