Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Mercado da Bola: Diretor do Atlético-MG comenta possível reforço para 2022

Atlético mapeia possíveis reforços no mercado da bola

Eder Bahúte
Jornalista e assessor de imprensa.

Crédito: Divulgacao/Atlético

Assim como em 2021, o Atlético deverá na próxima temporada fazer contratações pontuais. Além disso, o clube mineiro também monitora jogadores emprestados e que poderão reforçar o elenco principal. Na Série A do Brasileirão, por exemplo, há um nome tem dado o que falar.

Trata-se de Guilherme Castilho, destaque do Juventude e que vem ganhando muitos elogios da imprensa nacional. Com apenas 22 anos, o meio-campista acumulou boas partidas contra equipes de primeiro escalão, ganhando ainda mais notoriedade.

Rodrigo Caetano, diretor de futebol, admitiu recentemente que Castilho, assim como outros, estão sem acompanhados pelo setor de inteligência e estatísticas do Atlético. Apesar disso, o dirigente prefere não entrar agora de cabeça no tema e mantem foco para os últimos três meses do ano.

“Nós, obrigatoriamente temos que estar observando, geramos relatórios dos atletas emprestados, possíveis destaques de outras competições e jogadores que estão por encerrar seus contratos em outras equipes. Isso é obrigação de um grande clube como o Galo e que possui as ferramentas que nós possuímos. É cedo tornar isso público, não trará nenhum efeito positivo. Estamos vivos em competições e não posso vir aqui falar de A ou B”, disse Caetano.

“Eu te diria que aqueles jogadores nossos, que estão emprestados e apresentando bom desempenho obviamente serão analisados com muito carinho, logicamente por não ter esta necessidade de investimento. É apenas repatriado. Agora não podemos desviar o foco do Brasileiro e Copa do Brasil”, completou.

Formado pelo Mirassol-SP, Castilho foi cedido ao Atlético em 2019, quando atuou pelas categorias de base. No último ano, disputou a Série B pelo Confiança-SE. O bom desempenho chamou a atenção e o Galo decidiu exercer o poder de compra e adquiriu 70% dos direitos econômicos do jogador por R$ 400 mil.

LEIA TAMBÉM: