Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Fifa pede quantia astronômica e EA Sports pode decretar mudança na franquia de futebol

Exigência da Fifa tem chances de sacramentar alteração em um dos jogos mais populares do mundo

Bruno Romão
24 anos, jornalista formado pela Universidade Estadual da Paraíba, amante da escrita, natural de Campina Grande e um completo apaixonado por futebol. Contato: bruno.romao.nascimento@gmail.com

Com o atual contrato se encerrando em 2022, a EA Sports pode alterar o nome da franquia Fifa. De acordo com o jornal “New York Times“, a entidade máxima do futebol, para estender a parceria, exige o montante de US$ 1 bilhão a cada quatro anos (R$ 5.52 bilhões). Sendo assim, mediante a quantia elevada, a produtora do jogo tem chances de rechaçar um novo acordo. Isso porque o atual contrato prevê o pagamento de US$ 150 milhões por ano.

Além disso, existem divergências sobre o novo vínculo. Como a Fifa deseja limitar o alcance dos direitos da EA Sports, o rompimento é visto como evidente se um denominador comum não for alcançado. Dessa maneira, rumores apontam que o nome “EA Sports FC”, que foi registrado pela empresa, seria utilizado a partir da próxima edição.

“A disputa não é apenas sobre dinheiro, no entanto. As negociações também foram paralisadas porque a FIFA e a EA não chegaram a um acordo sobre o que os direitos exclusivos do jogador deveriam incluir. A FIFA prefere limitar a exclusividade da EA aos parâmetros estreitos em torno do uso em um jogo de futebol, muito provavelmente em um esforço para buscar novas fontes de receita para os direitos que ela reteria”, informou o diário.

Publicamente, por meio do diretor-geral, Cam Weber, a EA Sports indicou que a mudança é provável. Mesmo assim, a tendência é que as conversas sigam nos próximos meses antes da parceria ser, de fato, rompida.

“À medida que olhamos para o futuro, também estamos explorando a ideia de renomear nossos jogos globais de futebol da EA SPORTS. Isso significa que estamos revisando nosso contrato de naming rights com a FIFA, que é separado de todas as nossas outras parcerias e licenças oficiais ao redor do mundo do futebol.