Ícone do site Torcedores – Notícias Esportivas

Atlético-MG desiste de contratar jogador acusado de abuso sexual na Argentina

Cristián Pavón está na mira do Atlético-MG

Divulgação/ Boca Juniors

Cristián Pavón foi indicado pelo técnico Antonio Mohamed para reforçar o Atlético-MG

Antes de mais nada, o Atlético-MG desistiu da contratação de Cristián Pavón. O atacante, que pertence ao Boca Juniors, responde ao crime de violência sexual contra a enfermeira Gisela Marisol Doyle. O caso está sendo conduzido pelo Ministério Público de Buenos Aires.

O Torcedores.com apurou que a repercussão negativa entre torcedores, patrocinadores, colaboradores e dirigentes fez com a que o Atlético-MG optasse em encerrar as conversas com o jogador.

Ainda segundo apurou a reportagem, o empresário Fernando Hidalgo chegou a sinalizar que Cristián Pavón estaria disposto a assinar um contrato de risco, ou seja, com uma cláusula de rescisão automática caso fosse condenado pela justiça argentina.

Apesar disso, a diretoria atleticana foi desaconselhada pelo departamento jurídico a desistir das tratativas por considerar uma contratação de “alto risco”. Diante disso, o técnico Antonio Mohamed foi informado de que terá de pedir outro jogador para a posição.

Cristián Pavón tem contrato até junho com o Boca Juniors. Nos últimos dias, ele rejeitou algumas ofertas para renovação do vínculo porque deseja deixar o clube. Além do Atlético-MG, o atacante também interessa ao Cruz Azul.

Entenda o caso

Cristián Pavón é acusado pela enfermeira Gisela Marisol Doyle de estupro. De acordo com depoimento à Justiça Argentina, ela disse que o jogador a levou para um banheiro e lá tiveram relações sem o consentimento dela por cerca de uma hora.

Posteriormente, o jogador a teria deixado jogada no local. A princípio, a defesa do atleta nega as acusações e alega que Gisela está querendo aproveitar o caso para extorquir Cristián Pavón. Dois anos já se passaram, mas a imprensa argentina ainda cobra explicações das autoridades. 

A carreira de Cristián Pavón

Cria do Talleres, Cristián Pavón foi adquirido pelo Boca Juniors em 2014. Ele custou US$ 3,4 milhões (R$ 19 milhões, à época) aos cofres do clube. Contratado com status de grande revelação, o atacante não conseguiu se firmar na sua primeira temporada pela equipe Xeineze.

No ano seguinte, foi emprestado em sequência ao Colón onde teve passagem destacada. Ao retornar ao Boca Juniors, o jogador se tornou peça-chave no time comandado por Guilhermo Barros Schelotto acumulando boas atuações e títulos pelo clube.

Em 2019, Cristián Pavón deixou novamente o La Bombonera. Mas desta vez foi seduzido pelos dólares do Los Angeles Galaxy. Nas duas temporadas que atuou na Major League Soccer, o atleta disputou 35 jogos, marcou 14 gols, fez oito assistências e entrou para a seleção da MLS.

No ano passado, por exemplo, o ponta-esquerda disputou 36 partidas pelo Boca Juniors, sendo sete na Copa Libertadores da América, 21 no Campeonato Argentino, quatro na Copa da Argentina e quatro na Copa da Liga Argentina.

LEIA MAIS: 

Atlético-MG não pretende usar cria da base e busca interessados para emprestar jogador 

Ex-Atlético-MG, Franco Di Santo deve trocar San Lorenzo por clube da Turquia  

Na mira do Atlético-MG, Cristián Pavón recebe proposta de clube mexicano  

Na mira do Atlético-MG, Cristián Pavón não se reapresenta e força saída do Boca Juniors  

São Paulo nunca venceu o Campinense, rival da 1ª fase da Copa do Brasil 2022; confira os duelos  

Bruno Nazário é apresentado no Vasco, e revela pedido de Zé Ricardo  

Dracena diz que ‘faltou interesse’ de Pablo vir jogar no Santos  

Internacional contesta FPF por uso de atacante pelo Palmeiras na Copinha; entenda o caso

Leia mais:

Sair da versão mobile