Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Funcionário demitido por Sampaoli vai à Justiça contra o Santos e cobra meio milhão

Foram 15 anos de serviços prestados ao clube

Matheus Camargo
Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina (UEL), colaborador do Torcedores.com desde 2016, radialista na Paiquerê 91,7.

Crédito: Ivan Storti/Santos FC

Um dos funcionários mais conhecidos do Santos nos últimos anos, Sérgio Luiz Gonzaga foi demitido do clube em 2019 por ordem de Jorge Sampaoli, então treinador do clube. Agora, dois anos depois, segundo publicação do colunista Diego Garcia, do UOL Esporte, Gonzaga cobra R$ 557 mil do Santos na Justiça.

O ex-funcionário, que internamente era conhecido como ‘Pirata’, cobra indenização por acúmulo de função, horas extras não pagar, férias e adicionais por periculosidade. A ação ainda reforça a função de “faz-tudo” do ex-funcionário do clube.

“No decorrer do seu contrato de trabalho, acumulou várias funções distintas das quais foi recrutado a obrar, sendo estas: operador de som, técnico de áudio e vídeo, cinegrafista, analista de desempenho, e também auxiliar de fisiologia. Sendo que, essas funções não são objetos do seu pacto laboral”, apresenta a ação.

A função do ‘Pirata’ era ser analista do clube, com isso, por conta do acúmulo, pediu ainda danos morais por ter “sua vida colocada em risco” em várias situações. Já que garante que não havia proteção quando era requisitado para subir em plataformas, andaimes e derivados para montar equipamentos. Sampaoli não estava satisfeito com seu trabalho no Santos e solicitiou ao presidente José Carlos Peres a demissão do profissional.

Leia também:

Siga o autor

Instagram

As melhores notícias de esportes, direto para você