Torcedores – Notícias Esportivas

Diretor do São Paulo admite mais duas saídas do clube em 2022

Belmonte expõe últimas movimentações do São Paulo no mercado da bola

Eder Bahúte
Jornalista e assessor de imprensa.

Crédito: Divulgacao/São Paulo

O ciclo de chegadas no São Paulo talvez tenham encerrado, mas as saídas ainda devem acontecer. Insatisfeito com jogadores de custo alto e pouca entrega em campo, a diretoria do clube paulista prepara para acertar a dispensa de mais dois jogadores.

Nesta sexta-feira, o responsável pelo futebol do São Paulo, Carlos Belmonte, confirmou que as rescisões de Vitor Bueno e Pablo estão próximas de acontecer. O atacante, inclusive, recebeu convites de Ceará e Santos, mas em ambos acabou declinando.

“Não houve acerto para o empréstimo. Houve uma proposta muito boa para que o Pablo fosse para o Ceará, mas ele não quis ir. Depois, tivemos uma proposta do Santos, mas ele também preferiu não ir. Então nós caminhamos para uma rescisão para que ele possa seguir a carreira dele da melhor maneira possível, porque é um profissional sério e correto. Apenas não está fazendo parte dos nossos planos nesse momento. É a mesma situação do Vitor Bueno. No decorrer da próxima semana, no máximo em dez dias, teremos essa situação solucionada”, disse Belmonte na live do UOL Esporte.

Contratação mais cara da história do São Paulo, Pablo nunca conseguiu cair nas graças do torcedor. Pelo contrário, atuações e lances decisivos que o centroavante falhou fizeram crescer a ira dos são-paulinos. Na Libertadores do ano passado, por exemplo, uma chance clara de gol foi desperdiçada pelo camisa 9 nas quartas de final com o Palmeiras.

Ficou no quase

Ainda de acordo com Belmonte, o São Paulo tentou um ‘plano B’ após dificuldades na contratação de Soteldo e Douglas Costa. A alternativa encontrada foi Luis Henrique, ex-Botafogo e que está atualmente no Olympique de Marselha. Porém, não houve sucesso nas tratativas.

“Conversamos muito e temos uma relação muito boa lá, mas o Olympique foi proibido de fazer contratações pela Fifa por causa do fair play financeiro. Eles não vão liberar um jogador para nós se não há possibilidade de trazer outro”, explicou Belmonte”, concluiu.

LEIA TAMBÉM: