Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Fórmula 1: Leclerc revela ‘ponto-chave’ que precisa melhorar em 2022

Piloto da Ferrari fez uma avaliação de seu desempenho em 2021 e não se isentou de cobranças para a próxima temporada da F1

Álvaro Logullo Neto
24 anos, formado em Jornalismo pela Universidade de São Paulo e, desde 2021, redator de esportes no Torcedores.com. Por aqui, um pouco de tudo: tênis, basquete, NFL, Fórmula 1, esportes olímpicos e Fiorentina... digo, futebol!

Crédito: Reprodução / Instagram: @charles_leclerc

Charles Leclerc decepcionou no Mundial de Fórmula 1 de 2021, e isso é fato. O piloto monegasco terminou somente na 7ª colocação, atrás das duplas de Red Bull e Mercedes, do companheiro Carlos Sainz e de Lando Norris, da McLaren. Em 23 corridas, Leclerc conseguiu somente uma vez chegar ao pódio.

Enfim, apesar do desempenho aquém das espectativas, o jovem piloto acredita que melhorou após mais uma ano de sxperiência. Em entrevista à própria F1, Leclerc disse: “Definitivamente [melhorei] a administração da corrida num geral, que era uma das minhas fraquezas. Principalmente em 2019, quando eu tinha várias boas sessões classificatórias, mas estava sofrendo nas corridas”.

Dono de duas poles na última temporada (Mônaco e Azerbaijão), Charles Leclerc não conseguiu manter o ritmo nas corridas. E ele sabe disso. Não à toa, entende que este é, justamente, o ponto-chave no qual precisa evoluir:

“Ainda há muito para ser feito. Preciso encontrar um equilíbrio entre a classificação e a corrida. Às vezes, eu sacrifico minha classificação para ir bem na corrida, como vimos em 2021. Mas estou trabalhando para tentar achar o balanço perfeito entre o qualy e a prova”, afirmou Leclerc.

Nova vida para Leclerc na F1?

Em 2022, o corredor de 24 anos espera que o panorama seja completamente diferente. Ao seu favor, o fato de que a categoria sofreu diversas mudanças no regulamento e nos próprios carros. Sendo assim, esta é uma oportunidade para o monegasco ‘apagar’ os problemas do último campeonato.

“Acho que será um desafio maior pilotar esses carros num geral. Provavelmente, ele tem uma janela maior para trabalho e, em condições mais frias, ele tem um sentimento muito bom. No entanto, fica bem complicado em velocidades mais altas”, detalhou o número 1 da Ferrari.

Consultor da Red Bull detona Leclerc: “Desmascarado”; entenda

Enfim, Leclerc tem contrato com a escuderia italiana até o final da temporada de 2024 e é visto com um grande potencial para o futuro da equipe. Entretanto, esta já deve ser a disputa com mais pressão para o piloto, que foi superado, no ano passado, pelo estreante na Ferrari, Carlos Sainz Jr.

LEIA MAIS:

Fórmula 1: Novato no grid usará número em homenagem a Kobe Bryant

F1: Engenheiro revela estar mais difícil ‘driblar’ regulamento em 2022; entenda

Michael Masi demitido? Veja quem pode substituir o diretor da Fórmula 1

Hamilton levou um ‘grande golpe’ na Fórmula 1, diz Alain Prost

F1: Hamilton aguarda ‘solução’ da FIA para traçar futuro; entenda

Douglas Costa pede desculpas à torcida do Grêmio, reconhece erros e comunica decisão sobre o futuro

Corinthians tem centroavante ‘plano B’ caso não chegue a acerto com Diego Costa

Flamengo: Paulo Sousa promove “reunião particular” com Gabigol, Bruno Henrique e Pedro

Botafogo já sabe o que fazer com parte do investimento de John Textor na SAF; confira