Mudanças na escalação, Carlos Sánchez e mais: as notícias desta sexta (7) no Palmeiras

Palmeiras busca recuperação após derrota para o Red Bull Bragantino

Eder Bahúte
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: Divulgação

O Palmeiras segue sua preparação para o jogo do final de semana contra a Ponte Preta, em Campinas, pela quinta rodada do Campeonato Paulista. Acompanhe esta e outras notícias desta sexta no Verdão.

Cartão de crédito sem anuidade? Abra sua conta Meu BMG agora!

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

Quem chega e quem sai dos clubes?

 

Nos treinos durante a semana, Luxemburgo revelou que deve alterar o meio de campo e o ataque em relação ao time do Verdão que foi derrotado pelo Red Bull Bragantino na última rodada do Paulistão.

O apresentador Bruno Vicari usou seu perfil no Twitter para divulgar um vídeo comentando toda a repercussão negativa da discussão negativa da opinião dada sobre a importância do gramado sintético para o Palmeiras

O clima no Palmeiras é muito bom neste início de temporada segundo os próprios jogadores. Sob o comando do técnico Vanderlei Luxemburgo, os atletas tem tido mais liberdade para brincadeiras, inclusive com os mais jovens

Em entrevista ao programa “Na Geral”, da Rádio Kiss Fm, o técnico admitiu que três treinos no gramado sintético da arena estão marcados para a semana que vem; um treino aberto ao público não foi descartado

Em entrevista ao programa “Alê Oliveira Responde“, do canal De Sola (Youtube), Felipe Melo relembrou o lance e disse que o atacante do Flamengo mostrou respeito contra o Verdão.

Atualmente no Palmeiras, Vanderlei Luxemburgo deixou claro que não guarda rancor de sua saída da seleção brasileira no início dos anos 2000

Carlos Sánchez seria um dos alvos do Palmeiras para a sequência da temporada, mas como de costume, o técnico Luxemburgo evitou falar sobre o assunto

Volante do Palmeiras afirmou que deveria retornar à Seleção, mas que erros na eliminação na Copa do Mundo de 2010 faz com que treinadores não o convoquem por “falta de culhão”