Fábio critica decisão de Rafael e lembra convite do Atlético-MG

Independente da rivalidade entre Atlético e Cruzeiro, Fábio diz que Rafael não saiu da forma adequada

Eder Bahúte
Colaborador do Torcedores.com.

Crédito: Reproducao/Instagram

No dia 3 de março, o Atlético oficializou a contratação do goleiro Rafael. Após acertar a venda do jovem Cleiton, ao Red Bull Bragantino, o Galo decidiu ir ao mercado atrás de um substituto. Rafael, que estava livre depois de romper vínculo com o Cruzeiro em acordo judicial, foi o escolhido. Fábio, ídolo da Raposa, não viu com bons olhos a decisão do ex-companheiro.

Conheça a 1xBet:

Um novo jeito de fazer sua aposta esportiva!

Você conhece o canal do Torcedores no Youtube? Clique e se inscreva!
Siga o Torcedores também no Instagram

Em entrevista ao programa ‘Os Donos da Bola’, de Minas Gerais, Fábio viu como precipita a escolha de Rafael. O camisa 1 celeste criticou a forma como o amigo, revelado na base do Cruzeiro, deixou o clube.

“Rafael viveu muitos momentos aqui conosco. Vivenciamos muitas situações, temos uma convivência muito boa. Fui padrinho de casamento dele no final de 2019, é uma amizade de muito tempo. Acompanhei a evolução dele ao longo dos anos, a sua evolução e as adversidades. Ele achou que era o momento de tomar uma decisão, já estava com 30 anos. Acho que foi uma decisão precipitada, ele já teve outros momentos de sair do Cruzeiro, em épocas que estava se destacando. Quando eu tive a lesão, em 2016, foi muito bem.

Você pode ganhar uma camisa comemorativa exclusiva! Abra a sua conta meu BMG Galo!

“Surgiram informações que eu estava brigado com o Rafael. Fui muito franco com o Mano [Menezes] e perguntei a ele se eu seria utilizado ou não. Havia um time interessado e seguiria meu caminho caso não estivesse nos planos. Só precisava que ele fosse transparente comigo. Nunca teve briga nem nada, tanto que o Rafael seguiu no Mineiro e depois eu entrei na Copa do Brasil”.

Atlético

“Acho que não foi legar a forma como o Rafael saiu. É uma opção dele, não falo sobre rivalidade entre Atlético e Cruzeiro, mas pelo tempo que estava aqui, fez a base, teve chance de jogar. Eu sempre falo a ele que poderia escolher um tempo melhor. Enfim, é uma decisão pessoal também

Recebeu convite do Atlético?

Há um tempo atrás tive uma procura, sim. No entanto era inviável, já que minha identificação com o Cruzeiro já era grande. Eu tinha uma grande amigo lá que era o Eduardo Maluf [ex-diretor de futebol do Atlético], ele também em outra oportunidade tentou me levar para o Grêmio. Sinto muita falta dele, pessoa muito correta.

LEIA MAIS: