Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Balanço do dia: mulheres fazem história para o Brasil nas Olimpíadas

Quinta-feira foi marcada por pódios e boas atuações no vôlei de praia e das quadras. Rebeca e Mayra alcançaram feitos inéditos para o país

Wemerson Ribeiro
Formado em Jornalismo pela Universidade Anhembi Morumbi, com passagem pelo Portal R7, como estagiário, na editoria de Esportes.

Crédito: Reprodução / Twitter @timebrasil

O Brasil teve muito o que comemorar nesta quinta-feira (29) de Olimpíadas em Tóquio, no Japão. Após um dia sem medalhas, a delegação verde-amarela subiu no pódio duas vezes e viu suas atletas fazendo história em solo asiático. Confira o resumo do dia:

Olimpíadas de Tóquio 2020: Confira o quadro de medalhas completo

Vôlei invencível no feminino

A seleção brasileira bateu o Japão por 3 a 0 no confronto desta quinta, no começo do dia. A vitória segura garantiu a 2ª colocação do Grupo A nas Olimpíadas e agora as comandadas de José Roberto Guimarães decidem a liderança da chave diante da Sérvia, no sábado (31).

Recuperação e vaga

Nas praias, as meninas do vôlei do Brasil se reencontraram com a vitória após bater o Canadá, na 3ª rodada, por 2 sets a 0. Com o resultado, Ágatha e Duda avançam para as oitavas de final com um ponto a menos que a China, no Grupo C.

Tênis parou no caminho

Depois de fazer história, a dupla Laura Pigossi e Luisa Stefani parou nas semifinais do tênis após a derrota diante das suíças Viktorija Golubic e Belinda Bencic. Elas vão disputar a medalha de bronze e tentar o pódio inédito do Brasil no esporte. Fernando Meligeni foi 4º em Atenas 1996 e tem a melhor colocação até hoje.

Pódio e choro

Mayra Aguiar foi bronze no judô e se tornou a primeira mulher brasileira a conquistar medalha em três edições diferentes das Olimpíadas. Ela repetiu o feito de 2012 e 2016 diante da sul-coreana Yoon Hyun-ji e terminou em 3º na categoria de até 78kg.

A judoca passou por um drama nas preparações para os Jogos de Tóquio e desabafou sobre a série de lesões: “Acho que é a conquista mais importante para mim. Foi bem difícil esses últimos tempos e tem que superar de novo e de novo. Eu não aguentava mais passar por cirurgias”.

Ponto alto do dia

No momento mais emocionante desta quarta-feira, a atleta Rebeca Andrade se tornou vice-campeã olímpica na disputa pelo individual geral. Mesmo com grandes nomes no passado, como Daiane dos Santos, o Brasil nunca teve uma mulher no pódio da ginástica antes.

A brasileira contou com as torcidas ilustres de Simone Biles, que vibrou nas arquibancadas, e da lenda Nadia Comaneci, em publicação internet.

VEJA MAIS: