Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Balanço do dia: Rebeca Andrade no Olimpo, Fratus bronze e boxe brilhando

Ginasta brasileira se tornou primeira mulher a conquistar ouro em Olimpíadas pelo Brasil. Natação, vôlei e boxe também se destacaram

Wemerson Ribeiro
Formado em Jornalismo pela Universidade Anhembi Morumbi, com passagem pelo Portal R7, como estagiário, na editoria de Esportes.

Crédito: Montagem: Miriam Jeske/COB e Jonne Roriz/COB

O Time Brasil teve um dos dias mais gloriosos até agora nas Olimpíadas, neste domingo (1º). Tudo começou com a medalha de bronze com Bruno Fratus nos 50m livre e se estendeu até o ponto mais alto com o segundo pódio de Rebeca Santos na ginástica. Confira um resumo:

Olimpíadas de Tóquio 2020: Confira o quadro de medalhas completo

Ginasta no panteão olímpico

A brasileira Rebeca Santos se juntou à prateleira de lendas da ginástica ao conquistar o primeiro ouro do país na categoria feminina. Com média de 15,083 nas duas apresentação no salto, ela superou Mykayla Skinner (Estados Unidos) e Seojeong Yeo (Coreia do Sul) — prata e bronze, respectivamente — para garantir o 1º lugar.

Agora a atleta de 22 anos “vira a chavinha” para as finais do solo, que acontecem amanhã, às 5h50 (Brasília). Ela é uma das favoritas e tem chances reais de trazer mais uma premiação na mala de volta para o Brasil.

Triunfo e classificação

O jogo não foi fácil, mas o Brasil bateu a França no tie-break e cravou a sua vaga na 2ª posição do grupo para as quartas de final das Olimpíadas. Wallace foi o destaque brasileiro com 23 pontos na partida que teve parciais de 25/22, 37/39, 25/17, 21/25 e 20/18.

A Rússia teve melhor campanha e superou a seleção nesta primeira fase. Os adversários do mata-mata ainda não foram definidos.

Pódio na natação

Cinco anos depois da decepção do 6º lugar no Rio de Janeiro, Bruno Fratus voltou às finais do 50m livre e alcançou o tão esperado pódio olímpico, em Tóquio. Com tempo de 21.57, ele ficou atrás apenas do campeão Caeleb Dressel (Estados Unidos) e do vice Florent Manaudou (França).

Na internet, usuários do Twitter brincaram com a cena romântica de Fratus e sua esposa-treinadora, Michelle Lenhardt, na cerimônia de premiação. Os comentários lembraram do caso envolvendo Medina e Yasmin Brunet, quando a modelo foi impedida de acompanhá-lo na delegação.

Atletismo na final

Alison dos Santos não tomou conhecimento dos adversários nas semis e se classificou para a final dos 400m com barreiras, no atletismo.  Ele registrou 47.31 no cronômetro e foi seguido por Abderrahman Samba, do Catar, e Alessandro Sibilio, da Itália.

Por outro lado, Paulo André não foi bem em sua prova e perdeu a chance de brigar por medalha nos 100m rasos. Em entrevista, o atleta alegou que a ausência do pai na preparação teve peso importante no seu desempenho.

Handebol eliminado

A seleção brasileira masculina não resistiu a mais uma derrota e foi eliminada diante da Alemanha, por 29×25, nesta manhã. O Brasil encostou no placar pouco antes do apito final, mas com um caminhão de gols perdidos, teve seu caminho encerrado em Tóquio.

Antes do fim do 1º tempo, o time ainda viu o seu goleiro titular Leonardo Terçariol ser substituído após sofrer uma lesão em lance de ataque dos adversários. Já no banco, ele precisou de uma cadeira de rodas para se locomover pelo ginásio.

Mais medalha no boxe

Depois de Abner Teixeira na categoria pesada, foi a vez de Hebert Conceição garantir uma medalha de maneira antecipada no boxe. O competidor do peso médio bateu o Abilkhan Amankul, do Cazaquistão, e avançou às semifinais com a certeza do bronze, no mínimo.

O Brasil poderá acompanhar a decisão da vaga para a final na quinta-feira (5), às 3h15 (Brasília). O adversário a ser batido será Gleb Sergejewitsch Bakschi, do Comitê Olímpico Russo.

VEJA MAIS: