Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Djokovic pode jogar o Australian Open, mas terá de fazer quarentena, diz e-mail vazado

Número 1 do tênis está envolto em polêmica por conta da vacinação contra Covid-19 e, por isso, não sabe se irá jogar o Grand Slam australiano

Álvaro Logullo Neto
24 anos, formado em Jornalismo pela Universidade de São Paulo e, desde 2021, redator de esportes no Torcedores.com. Por aqui, um pouco de tudo: tênis, basquete, NFL, esportes olímpicos e Fiorentina... digo, futebol!

Crédito: Crédito: Divulgação / Instagram @djokernole

Ainda não é oficial, mas documentos vazados dão conta de que a organização do Australian Open pretende aceitar a participação de jogadores e jogadoras não vacinados contra a Covid-19 no torneio. Ou seja, isso representaria uma mudança no discurso das autoridades locais. Isso porque, há cerca de uma semana, Daniel Andrews, premiê do estado de Victoria, onde fica Melboune (sede da competição) sugeriu que atletas não vacinados teriam suas entradas negadas na Austrália.

Entretanto, um e-mail vazado da Tennis Australia (que organiza o torneio) à WTA (Associação de Tênis Feminino), no último dia 24, revela o possível protocolo. Segundo a mensagem, os tenistas NÃO seriam obrigados a tomar a vacina para jogar. Contudo, todos vão precisar cumprir duas semanas de quarentena no hotel após a chegada à Austrália. Além disso, também vão ser submetidos a testes regulares de Covid enquanto permanecerem no país.

Djokovic liberado?

Sendo assim, Novak Djokovic, o número 1 do mundo no tênis, não seria impedido de buscar seu décimo título na Austrália. O sérvio mantém o silêncio sobre se já foi vacinado, mas, recentemente, colocou em dúvida sua ida ao país da Oceania por conta das ‘muitas restrições’. No entanto, também não é sabido se Djokovic aceitaria cumprir o período obrigatório de quarentena.

Autoridades negam

O assunto, porém, segue indefinido. Apesar do e-mail da Tennis Autralia ter sido divulgado na íntegra pelo jornalista Ben Rothenberg, do New York Times, Daniel Andrews negou que ele seja ‘100% certo’. O premiê de Victoria voltou a falar sobre vacinação obrigatória para a disputa do Australian Open. Já Martin Pakula, Ministro dos Esportes do país, garantiu que a decisão NÃO está fechada. Novas notícias sobre este tema, portanto, ainda devem surgir.

De qualquer forma, a “polêmica” envolvendo a vacinação obrigatória segue dando o que falar. Daniil Medvedev, atual campeão do US Open, se pronunciou favorável às declarações de Djokovic. Para ele, a vacinação também é um ‘assunto pessoal’. Dessa forma, o russo não pretende revelar se já foi imunizado ou não. Há, porém, tenistas que vão na contramão desse discurso. Simona Halep, por exemplo, apoiou a vacinação obrigatória para disputa do torneio.

LEIA MAIS:

Federer confirma inscrição e anima fãs sobre próxima temporada

Beach Tennis: regras, movimentos e como jogar o tênis de praia

Ex-jogador de futebol americano morre aos 41 anos vítima de Covid-19

Campeão da Eurocopa com a Itália surpreende e se recupera mais cedo de lesão assustadora

Vôlei: Vice-Campeão mundial na praia se aposenta aos 24 anos por motivo inusitado

Brasileirão: surpresa entre os líderes e Santos afundado no Z4; confira classificação do returno

Scarpa lidera ranking de assistências no Brasileirão; veja a lista

Palmeiras? Flamengo? Atlético-MG? Veja a lista dos times que mais venceram de virada na era dos pontos corridos do Brasileirão