45 atletas estão na Calçada da Fama do Corinthians; veja todos

Homenagem foi criada no ano do centenário pelo Timão

Matheus Camargo
Colaborador do Torcedores

Crédito: Divulgação/Corinthians

O Corinthians criou sua Calçada da Fama em 2010, ano do centenário, para homenagear atletas que tiveram algum destaque com a camisa do clube.

Siga o Torcedores no Facebook para acompanhar as melhores notícias de futebol, games e outros esportes
https://www.facebook.com/TorcedoresOficial

Até o momento 45 nomes estão entre os homenageados pelo Timão na história. Veja todos abaixo:

Alessandro – 2008 a 2013
Amaury Pasos* – 1966 a 1972
Ataliba – 1982 a 1984
Basílio – 1975 a 1981
Biro-Biro – 1978 a 1988
Cabeção – 1949 a 1966
Casagrande – 1980 a 1986/1994
Célio Silva – 1994 a 1998
Chicão – 2008 a 2013
Dentinho – 2007 a 2011
Dinei – 1990 a 2002/1998 a 2000
Edílson – 1997 a 2000
Edu Gaspar – 1998 a 2000/2009 a 2010
Ezequiel – 1990 a 1995
Fábio Luciano – 2000 a 2003
Flávio Minuano – 1965 a 1969
Carlos Gamarra – 1998 a 1999
Geraldão – 1975 a 1978
Gilmar – 1951 a 1961
Liedson – 2003/2011 a 2012
Luizão – 1999 a 2002
Marcelinho Carioca – 1994 a 1997/1998 a 2001/2006/2010
Marcelo Djian – 1987 a 1993
Márcio Bittencourt – 1985 a 1991
Neto – 1989 a 1993/1996 a 1997
Oscar Schmidt* – 1995 a 1997
Oswaldo Brandão – 1954 a 1957/1964 a 1966/1967 a 1968/1977 a 1978/1980 a 1981
Palhinha – 1977 a 1980
Paulo Borges – 1968 a 1971
Poliana Okimoto** – 2010 a 2013
Rincón – 1997 a 2000/2004
Rivellino – 1965 a 1974
Romeu Cambalhota – 1976 a 1980
Ronaldo – 1988 a 1998
Ruço – 1975 a 1978
Tobias – 1974 a 1979
Tupãzinho – 1990 a 1996
Vampeta – 1998 a 2000/2002 a 2003/2007
Waguinho – 1971 a 1980
Wilson Mano – 1986 a 1992
Wladimir – 1972 a 1985
Wlamir Marques* – 1962 a 1972
Zé Elias – 1993 a 1996
Zé Maria – 1970 a 1983
Zenon – 1981 a 1986

*Amaury, Oscar e Wlamir aparecem pelos serviços prestados ao basquete do Corinthians.
**A medalhista olímpica e campeã mundial Poliana Okimoto aparece pelos serviços prestados à natação do Corinthians.

Considerado por muitos como o maior ídolo da história do Corinthians, Sócrates recusou a homenagem em 2011, já que tinha problemas com a diretoria comandada por Andrés Sanchez. O Doutor morreu no fim do mesmo ano e até hoje não entrou na Calçada da Fama do Timão.

Leia mais:
Paulo André desabafa e desmente que tenha processado o Corinthians por jogos aos domingos