Home Futebol Piperno polemiza ao sinalizar primeiro “ex-grande” do futebol brasileiro

Piperno polemiza ao sinalizar primeiro “ex-grande” do futebol brasileiro

Jornalista indicou critério para colocar o Botafogo em prateleira abaixo entre os clubes nacionais

Bruno Romão
26 anos, jornalista formado pela Universidade Estadual da Paraíba, amante da escrita, natural de Campina Grande e um completo apaixonado por futebol. Contato: [email protected]
Piperno polemizou ao falar do Botafogo.

Fábio Piperno, em participação no programa Canelada (Reprodução)

PUBLICIDADE

Em debate na Jovem Pan sobre Pedro Raul, Fábio Piperno fez questão de mencionar o atual status do Botafogo. Inicialmente, Thiago Asmar lembrou da passagem do centroavante pelo Glorioso, algo que fez o companheiro de emissora apontar que o clube carioca não pertence mais ao grupo de times grandes do futebol brasileiro.

“Para mim, em time grande, vai ser a última chance do Pedro Raul. Ele esteve no Botafogo…”, disse Pilhado, no programa Canelada.

“Que já não é tão grande assim. É o primeiro ex-grande do futebol brasileiro, mas tudo bem.”, completou Piperno.

PUBLICIDADE

Discordando de Piperno, Thiago Asmar rechaçou que o Botafogo não seja mais um clube grande no Brasil. Insistindo no ponto de vista, o jornalista acredita que o jejum de títulos importantes faz sua opinião ser totalmente dentro da realidade.

“Não é ex-grande, o Botafogo é grande. Pode não estar em um bom momento.”, afirmou Pilhado.

“Faz 50 anos. Nos últimos 56 anos, faz tempo, hein, o Botafogo só ganhou um título importante.”, respondeu Piperno.

Piperno vê atacante com qualidade “rara” no futebol brasileiro

Concorrente de Pedro Raul no Corinthians, Yuri Alberto marcou sobre a Portuguesa e pode recuperar a confiança em campo. Considerando que o atacante é um bom jogador, Piperno enxerga uma característica no camisa 9 difícil de ser vista nos centroavantes, algo que fez Pedro, do Flamengo, ser citado.

PUBLICIDADE

“Ele tem uma característica rara no futebol brasileiro: consegue conduzir a bola em alta velocidade, sem perder o controle, e ainda finalizar depois. É difícil isso. O Pedro não conseguiria fazer isso. É um jogador de área do que ele, mas não é para dar esse tipo de arrancada e ter esse domínio de bola. Mas ele se tornou inseguro, qualquer movimento se torna difícil.”, analisou.