Torcedores | Notícias sobre Futebol, Games e outros esportes

Federer desabafa sobre ‘fim próximo’ de carreira e revela seu maior sonho

Suíço recentemente colocou em dúvida seu retorno às quadras de tênis em 2022, mas, ao mesmo tempo, não pretende se aposentar tão cedo

Álvaro Logullo Neto
24 anos, formado em Jornalismo pela Universidade de São Paulo e, desde 2021, redator de esportes no Torcedores.com. Por aqui, um pouco de tudo: tênis, basquete, NFL, Fórmula 1, esportes olímpicos e Fiorentina... digo, futebol!

Crédito: Simon Bruty / Getty Images

Uma notícia recente abalou os fãs do suíço Roger Federer. Isso porque o tenista confirmou que não vai jogar a próxima edição do Australian Open, em janeiro de 2022. Pior. Federer ainda revelou ao Tribune de Genève que pode não retornar às quadras sequer para o torneio de Wimbledon. O Grand Slam realizado em Londres acontece somente em julho do ano que vem.

Se recuperando da terceira cirurgia no joelho direito em menos de dois anos, o ex-número 1 do mundo, porém, não tem pressa para voltar à ação: “No fundo, não faz muita diferença se eu volto em 2022 ou em 2023, aos 40 ou 41 anos. Não importa. A questão é se vou conseguir me ‘torturar’ no dia a dia até conseguir retornar”, disse Federer, que completou quatro décadas de vida no último mês de agosto.

Embora não queira apressar sua volta, o tenista admite que está perto da aposentadoria. Ele também revelou o ‘sonho’ que ainda o move em busca da recuperação completa: “Mesmo sabendo que o fim está próximo, quero tentar fazer algumas partidas importantes novamente. Não será fácil, mas vou tentar. Meu maior sonho é voltar só mais uma vez. E, de fato, ainda acredito nisso”.

Federer fora de Wimbledon

Maior vencedor da história do Grand Slam inglês com oito títulos, Federer colocou em dúvida sua participação no torneio em 2022. Na verdade, o tenista não sabe se poderá voltar a competir em grandes palcos, mas diz que ficará satisfeito mesmo que o retorno seja em um nível inferior. Com relação aos Grand Slams, portanto, Roger entende que seria um ‘milagre’ caso alcançasse uma final novamente. Vale lembrar, aliás, que o suíço é o recordista de títulos nestes torneios, com 20 troféus. Ele está empatado com Rafael Nadal e Novak Djokovic neste quesito.

Enfim, Federer segue confiante sua recuperação: “Se minha reabilitação for , há uma chance de eu voltar a um nível alto. Se eu fizer treinamento de força, andar de bicicleta, nadar, fazer exercícios de equilíbrio, trabalhar a parte superior do corpo… é possível. Mas, para ser claro, Para ser claro, meu mundo não ‘vai acabar’ caso eu não volte mais a jogar uma final do Grand Slam”.

LEIA MAIS:

Quem é Shuai Peng, tenista desaparecida após acusar ex-governante chinês de assédio sexual

Rio Open: dois top 10, medalista olímpico e sensação já foram confirmados na próxima edição

Lenda entre cadeirantes, dono de ‘Golden Slam’ anuncia aposentadoria aos 30 anos: “É a vez da próxima geração”

Nadal fora do ATP Finals: 3 fatores que explicam a ausência do espanhol do top 8 mundial

Seleção prepara medida contra árbitro após cotovelada em Raphinha

Neymar sofre dura derrota após pedido na Justiça em processo contra Zélia Duncan

Brasil: Tite se revolta com a decisão da arbitragem e detona VAR

Brasileirão: Diego Souza se torna o 7º maior artilheiro da história; veja ranking

Brasileirão Série A 2021: confira a tabela completa do campeonato

Brasileirão Série B 2021: confira a tabela completa do campeonato